Milan não quer Rivaldo jogando pela Seleção Brasileira

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 22 de janeiro de 2003 as 14:11, por: cdb

Polêmica à vista. Mais uma vez, um clube europeu reclama o fato de ter que ceder jogadores para a Seleção Brasileira. Desta vez, a “vítima” é o Milan, que provavelmente terá que abrir mão de Rivaldo para cedê-lo ao time de Parreira.

O treinador já afirmou que o meia-atacante faz parte de seus planos. No próximo dia 28, ele convoca os jogadores que atuam fora do Brasil para participar do amistoso contra a China, no dia 12 de fevereiro. Rivaldo é nome praticamente certo na lista.

Sabendo disso, o vice-presidente do Milan, Adriano Galliani, está pronto para uma última cartada: ele deve tentar convencer o jogador a refutar futuras convocações da Seleção Brasileira e concentrar seus esforços no clube.

Segundo o jornal italiano Gazzetta dello Sport, um dos principais argumentos que se escuta no centro de treinamento do Milan, e que poderia ser utilizado pelo dirigente, é o de que Rivaldo estará com 34 anos no próximo Mundial e, portanto, deve priorizar a conquista de títulos pelo clube.

Galliani, que é também presidente da liga italiana de clubes, já afirmara, em novembro de 2001, que, a não ser que se tratasse de “um herdeiro de Pelé”, não contrataria mais jogadores brasileiros, tão grande era o número de vezes que se via obrigado a ceder os atletas para amistosos da Seleção.

Um acordo amigável com a Confederação Brasileira de Futebol para a liberação do atleta, neste caso, é praticamente impossível: por causa de um contrato com patrocinadores, a CBF receberá menos dinheiro se atuar sem Rivaldo em Hong Kong.

Por isso, se o atleta se recusar a participar da partida, dificilmente será convocado novamente. Caso aceite a convocação, ele desfalcará o Milan em duas partidas do Campeonato Italiano: contra o Perugia, no dia 9, e contra a Lazio (que é a principal preocupação dos dirigentes milaneses), no dia 16 de fevereiro.

Há pouco tempo, o lateral-esquerdo Serginho, também do Milan, recusou uma convocação para a Seleção Brasileira (feita por Zagallo, para a partida contra a Coréia do Sul) e afirmou não ter mais intenções de vestir a camisa amarela. Segundo ele, seu principal objetivo agora é “ganhar alguma coisa na Itália”.