Michelle Bachelet é favorita no 2º turno das eleições chilenas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 12 de dezembro de 2005 as 10:06, por: cdb

A socialista Michelle Bachelet larga na dianteira, mas terá uma luta apertada para se tornar a primeira mulher presidente do Chile após o 2º turno das eleições em janeiro, quando ela será desafiada por uma aliança de direita. Bachelet, proveniente da coalizão de centro-esquerda que governa o país desde o fim da ditadura de Augusto Pinochet, em 1990, não conseguiu no domingo mais de 50% dos votos para evitar um segundo turno, e terá pela frente o bilionário conservador e ex-senador Sebastian Pinera.

Com 96% das urnas apuradas nesta segunda-feira, Bachelet tinha 45,9% dos votos e Pinera, 25,5%. O candidato da extrema esquerda Tomas Hirsch ficou com 5,4%. Na votação para o Congresso, a coalização de centro-esquerda conquistou uma maioria de vagas no Senado pela primeira vez e aumentou ligeiramente sua maioria na Câmara dos Deputados. Na noite de domingo, o outro candidato conservador, Joaquin Lavin, anunciou seu apoio a Pinera, consolidando uma aliança direitista que ficou fracionada durante a campanha.

Falando pouco depois de selar a aliança com Lavin, Pinera disse que a direita buscará votos do centro.

– Vamos continuar a convidar pessoas do centro e os independentes, pessoas que compartilham nossos valores humanistas cristãos – afirmou em um hotel de Santiago.