Michael Jackson vai convocar astros para sua defesa

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 14 de fevereiro de 2005 as 20:22, por: cdb

O advogado de Michael Jackson disse a um tribunal na segunda-feira que pretende convocar uma lista de testemunhas que é repleta de astros e estrelas para defender o cantor contra acusações de abuso sexual infantil. A lista inclui o jogador de basquete Kobe Bryant, a atriz Elizabeth Taylor e Jay Leno, apresentador do programa de TV “Tonight Show”.

O advogado principal de Jackson, Tom Meserau, leu sua lista de testemunhas propostas, enquanto era retomada a seleção de jurados para atuar no julgamento do popstar de 46 anos que é acusado de abusar sexualmente de um garoto de 13 anos que morava em seu rancho Neverland Valley, na região central da Califórnia.

A lista de Mesereau inclui o garoto que acusa Jackson e membros de sua família. Além disso, o advogado anunciou que pretende convocar para depor os cantores Nick Carter, Stevie Wonder, Barry Gibb e Diana Ross, o humorista Chris Tucker, os apresentadores de talk shows Larry King e Maury Povich e o guru de estilo de vida Deepak Chopra.

Kobe Bryant, um dos jogadores principais dos Los Angeles Lakers, já enfrentou problemas legais próprios. Ele foi processado por estupro na justiça civil por uma mulher do Colorado que alega que ele a atacou em 2003 num hotel na região de Vail. Bryant declarou que os dois tiveram sexo consensual, e as acusações criminais contra ele foram retiradas em setembro passado, quando a autora da ação desistiu de levar o processo adiante.

O juiz Rodney Melville, da Corte Superior do Condado de Santa Barbara, convocou 100 potenciais jurados para o tribunal e pediu a Jackson que ficasse em pé e se voltasse para ele.

O popstar, que vestia terno preto e camisa e colete vermelhos, ficou em pé e acenou para os jurados.

Em seguida, as dez acusações feitas a Jackson foram lidas para os potenciais jurados, e o juiz perguntou: “Existe aqui algum jurado que, em função da natureza das acusações, sinta que não conseguirá dar um julgamento justo a Jackson?” Nenhum dos potenciais jurados ergueu a mão.

Michael Jackson foi acusado de abusar sexualmente de um menino em Neverland Valley e conspirar para cometer sequestro infantil, extorsão e cárcere privado. Ele se declarou inocente.

Um homem de 82 anos foi liberado quando disse que sua saúde pode não aguentar o julgamento, previsto para durar pelo menos seis meses.

O juiz perguntou aos jurados sobre o que tinham visto sobre o caso Jackson na imprensa, e a maioria disse já estar familiarizado com a cobertura de imprensa feita do caso, mas que deixaria isso de lado e julgaria o caso com base unicamente nas provas.

O juiz Rodney Melville, que há duas semana pré-escolheu um pool de 240 pessoas que teriam condições de integrar o júri durante os seis meses que o julgamento está previsto para durar, convocou mais de 100 potenciais jurados a comparecer ao tribunal de Santa Maria, Califórnia, para o processo formal de seleção dos jurados.

Melville terá que escolher 12 jurados para assistir ao julgamento e decidir o destino do cantor. O juiz também quer escolher oito suplentes, para o caso de algum dos jurados não poder continuar até o fim.

Enquanto o próprio Jackson observa tudo desde o banco do réu, promotores e advogados de defesa vão se revezar para interrogar os integrantes do pool de possíveis jurados.

Os advogados se deixarão guiar em parte por um questionário de sete páginas preenchido pelos 242 integrantes do pool. Os questionários revelaram que muitos dos candidatos a jurados já ouviram falar do caso, e muitos têm amigos ou familiares que conhecem Jackson.

Especialistas legais dizem que a seleção do júri– que, para muitos advogados, frequentemente determina a vitória ou a derrota num julgamento– precisa ser especialmente cuidadosa no caso de Jackson e que se complica em função da fama mundial do cantor.

Ambos os lados precisam ficar atentos para evitar candidatos a jurados que podem ter objetivos ocultos de condenar ou absolver Jackson e que podem não responder com franqueza às per