Mesmo com temporada ruim, Palestra de São Bernardo festeja aniversário

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 1 de setembro de 2011 as 11:09, por: cdb

Alessandro Yara Rossi
Especial para o site da FPF

Um dos clubes mais tradicionais da região do Grande ABC completa nesta quinta-feira, 76 anos de existência: trata-se do Palestra de São Bernardo, que recentemente disputou sem muito sucesso o Campeonato Paulista da Segunda Divisão, sendo eliminado logo na primeira fase. Mesmo assim os torcedores se orgulham da rica história do clube, que foi fundado por um ex-jogador do EC São Bernardo chamado Alfredo Sabatini, filho de imigrantes italianos, que saiu brigado deste clube por ter sido barrado em uma partida. Nisso, resolveu fundar uma equipe que rivalizasse e criou o Palestra Itália de São Bernardo, inspirado no time da capital (atual Palmeiras).

Porém, em razão da Segunda Grande Guerra Mundial, em 1939, qualquer associação que tivesse o nome relacionado aos países considerados do Eixo (Alemanha, Itália e Japão) eram obrigados a mudar de nome, por isso, após muitas escolhas ficou decidido que seria Palestra de São Bernardo, mantido até os dias atuais, ao contrário de outros Palestras da época, como o próprio Palmeiras, o Cruzeiro em Belo Horizonte e o Coritiba, em Curitiba.

Para Fábio Cassettari, vice-presidente do Palestra de São Bernardo, o clube representa boa parte da sua vida. “Nasci aqui praticamente, minha família sempre foi envolvida com o esporte e por isso devo tudo ao Palestra”, contou.

Um dos ídolos recentes do Palestra é o lateral-esquerdo Tiago Lopes, que se transferiu no ano passado para o futebol da Jordânia, mas não esconde o carinho pelo time alviverde. “Atuando pelo Palestra cresci tanto no lado profissional como no pessoal e tenho certeza que foi o clube do qual mais me identifiquei, que além de possuir muita tradição, tem uma torcida apaixonada e até hoje mantenho contatos com os diretores e atletas para saber a situação do time nas competições em que disputa”, relatou o jogador.

Sobre um momento marcante a maioria escolhe o ano de 1997, quando a equipe conquistou o acesso à antiga Série B1 (atual Segunda Divisão). “Formamos um time forte que realizou uma grande campanha. Infelizmente no ano seguinte estávamos subindo a Série A3 e vencíamos o Marília naquela ocasião, mas sofremos o castigo com um gol que ninguém consegue explicar e nos tirou o sonho do acesso”, lamentou Cassettari.

Por fim o vice-presidente deu um recado à torcida do Palestra de São Bernardo. “Quem torce para o Palestra realmente ama esta instituição, não torce pela divisão que estamos, torce porque temos uma linda história na cidade e uma tradição muito forte. E se tudo ocorrer bem, vamos lutar pelo acesso no ano que vem”, finalizou.