Mesmo com tempo quente e seco, milhares de brasilienses acompanham desfile na Esplanada

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 7 de setembro de 2011 as 08:15, por: cdb

Daniella Jinkings
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O tempo quente e seco não afastou os brasilienses da Esplanada dos Ministério neste feriado. Milhares de pessoas acompanham o desfile de 7 de setembro desde às 9h. Quem chegou cedo conseguiu um lugar nas arquibancadas cobertas. Os que não conseguiram apostam nas sombrinhas ou disputam espaços embaixo da árvores. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (inmet), a capital federal está em estado de alerta devido à baixa umidade do ar, que pode chegar a 15%, nas horas mais quentes do dia, quando a temperatura deve alcançar os 30 graus Celsius.

No entanto, nem todos querem ficar na aglomeração para assistir à parada. É o caso da professora aposentada Francisca Lopes de Araújo, 55 anos. A maranhense que mora em Brasília prefere acompanhar o desfile pelo telão instalado no gramado central da Esplanada. Ela participa das comemorações da Independência todos os anos e ainda se emociona. “Quando somos pequenos, somos obrigados a aprender os hinos. Mas, quando chego aqui, entendo o significado desses hinos e me emociono muito.”

Este ano, o Exército Brasileiro participa do desfile de 7 de Setembro com veículos militares e tropas de diversas organizações militares, entre elas os tradicionais Dragões da Independência; o Batalhão da Guarda Presidencial; e o Batalhão de Polícia do Exército de Brasília, com a apresentação da premiada pirâmide humana. Após o desfile, haverá apresentação da Esquadrilha da Fumaça.

O militar reformado Pedro Martins, 60 anos, desfilou durante a juventude. Para ele, a parada militar é importante porque resgata o espírito cívico. “Ainda me emociono. Sempre venho com minha esposa; meus filhos não gostam tanto.”

Porém, nem todos vieram apenas para acompanhar o desfile militar. O estudante Key Carvalho, 31 anos, veio participar da Marcha Nacional contra a Corrupção. “Já desfilei como militar, mas, hoje, vim com o intuito de participar da marcha. Temos de protestar contra essa corrupção.”

A expectativa é que mais de 20 mil pessoas participem com roupas pretas e faixas pedindo o fim da corrupção no país. O grupo sairá em caminhada do Museu Nacional de Brasília em direção ao Congresso Nacional. Outros estados, como Rio de Janeiro e São Paulo, também organizam marchas semelhantes.

Edição: Talita Cavalcante