Mercedes DTM vence os 500 Km do Rio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 26 de outubro de 2003 as 17:01, por: cdb

A Mercedes CLK DTM, do trio Alcides Diniz, Pedro e Paulo Gomes, confirmou o favoritismo e venceu os 500 Km do Rio de Janeiro, quarta etapa do Brasileiro de Endurance. Neste domingo à tarde, no Autódromo de Jacarepaguá, o carro da equipe Capuava Racing completou as 102 voltas em 3h32m05s782, média de 145.140 km/h. O segundo lugar foi do Porsche GT2-RS, de Duda Pamplona, Paulo Roberto Bonifácio e Sérgio Burger. Foi a segunda vitória da Mercedes, que ficou em primeiro na última etapa em São Paulo.

“Foi muito divertido. Imprimir um ritmo forte na hora de pilotar esse carro é um dos maiores prazeres que já tive na minha carreira”, disse Paulão Gomes, tetracampeão da Stock Car.

O Protótipo MCR, de Xandy Negrão, Giuliano Losacco e Luiz Paternostro, assumiu o primeiro lugar quando Xandy ultrapassou a pole Mercedes antes da linha de largada. Na terceira volta, o Protótipo foi penalizado e teve de fazer um drive thru na terceira volta. A liderança não ficou muito tempo com a Mercedes, que rodou na quinta volta.

“Foi mais difícil do que esperava. Na metade da corrida o rádio quebrou. Além disso, o calor estava muito forte e complicou para nós que saímos atrás do Protótipo”, disse Diniz ao se referir ao calor de 35° no Rio de Janeiro.

A corrida foi interrompida apenas uma vez. O Safety-Car teve de entrar na pista entre a 28ª e 31ª volta, depois que o BMW 318i de Alexandre Bellonia, Virgílio Pino Evaristo, Ernani Quintela teve problemas.

Na volta 61, o Protótipo MCR Turbo, então primeiro colocado, teve problemas no reabastecimento e pegou fogo. A Mercedes CLK DTM assumiu a liderança.

“Acabou o álcool e tive de reabastecer. A tampa do combustível não foi bem fechada. Percebi o álcool jorrando e quando senti o fogo pulei fora do carro”, disse Giuliano Losacco, que venceu a etapa de São Paulo da Stock Car V8.

Foi a segunda vez no Campeonato que um carro de Luiz Paternostro e Xandy Negrão têm problemas de vazamento de combustível. Eles lideravam os 1000 Km de Brasília quando o carro também pegou fogo.

“Corrida longa é decidida em detalhes. Fiquei muito decepcionado com o problema, estava pronto para assumir o volante tínhamos duas voltas de vantagem para a Mercedes”, disse Pater.     

O Campeonato Brasileiro de Endurance tem quatro categorias: Categoria 1 Sport Protótipo FIA com até 2000cc, Sport Protótipo Nacional acima de 2001cc e GT/NGT FIA, veículos com turbo compressor; Categoria 2 Turismo Especial Força Livre acima de 2001cc e Pick Ups de competição acima de 2001cc; Categoria 3 Sport Protótipo nacional até 2000cc e GT até 2000cc e Categoria 4 Força Livre e até 2000cc e Pick Ups de competição até 2000cc.

O primeiro colocado em cada categoria recebe 20 pontos, o segundo 15, o terceiro 12, o quarto 10, o quinto oito, o sexto seis, o sétimo quatro, o oitavo três, o nono, dois e o décimo um ponto.

Classificação final dos 500 Km do Rio de Janeiro

1)Alcides Diniz/Paulo Gomes/Pedro Gomes (Mercedes-Benz, I), 3h32m05s782, média de 145,140 Km/h
2)Duda Pamplona/Paulo Roberto Bonifácio/Sérgio Burger (Porsche GT-2 RS, I), a 2 voltas
3)Otávio Mesquita/Marcos Barros (Porsche GT3 RS, I), a 4 voltas  
4)Fulvio Marote/Cláudio Capparelli (Aldee Spyder VW, III), a 6 voltas
5)Totó Porto/Ronaldo Ferreira/Eduardo Ramos (Porsche GT3 RS, I), a 9 voltas
6) Irineu Camargo/Carlos Benedetti (Aldee Spyder/GM, I), a  9 voltas
7) Emerson Pinheiro/Manuel Moreira/Bianchini (VW Gol, IV), a 13 voltas
8) Roberto Aranha/Euclides Aranha (Ford Maverick, II), a 14 voltas 
9) Chico Malta/Nélio Weiss/Belmiro Jr. (GM Omega, II), a 14 voltas
10)Roberto Dal Pont/Victor Levy (VW Gol, IV), a 15 voltas
11) Ricardo Dilser/ Alvino Pereira (Fiat Marea Turbo, I), a 16 voltas
12) Emílio Camanzi/ Douglas Mendonça/Bernasconi (Fiat Brava Turbo, I), a 18 voltas
13) Pedro Abreu/Luciano Ghilardi/Fabrício Cola (