Megaoperação combate o tráfico nos morros Rio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 3 de novembro de 2003 as 19:15, por: cdb

Uma megaoperação, intitulada Pressão Máxima, reuniu 880 policiais civis e militares nesta segunda-feira, no Rio de Janeiro. Durante conflito com policiais, o traficante Fiel, chefe do tráfico do Morro dos Prazeres, foi morto em combate com os policiais.
 
Fiel, segundo o Disque-Denúncia, seria responsável pelo ataque a turistas no trenzinho do Corcovado, meses atrás.

A operação será realizada todos os dias, por um período de um mês em 20 pontos da Grande Rio.

O objetivo da operação é aprender armas, drogas e capturar bandidos. Os policiais têm em mãos mandados de busca coletivos e de prisão, além de fotos e dossiês sobre os traficantes.
Para ajudar na operação, foi montada uma central na secretaria para receber denúncias que ajudem o trabalho dos policiais.

Os lugares ocupados nesta segunda-feira foram: Morros dos Prazeres e Escondidinho, em Santa Tereza; Edifício Sollymar (ex-Rajah), na Praia de Botafogo; Vila Mariano, área do 3º BPM (Méier); São Sebastião, área do 4º BPM (São Cristóvão); Morro da Providência, na Saúde; Morro do Encontro, às margens da Auto-Estrada Grajaú-Jacarepaguá; Morro do Querosene, no Estácio; Morro do Chapadão; Morro do Cavalão, em Niterói; Favela do Rebu, na zona oeste; Favela do Lixão, em Duque de Caxias; Favela do Quitungo, em Costa Barros; Parque Royal, na Ilha do Governador; Favela do Karatê, na Cidade de Deus; Morro do Chapéu Mangueira, no Leme; Morro Azul, no Flamengo; Favela de Manguinhos, em Bonsucesso; Cruzada São Sebastião, no Leblon; Favelas do Rola I e Rola II, na zona oeste e Vilar Carioca, também na zona oeste.