Médicos declaram a morte cerebral de estudante baleado

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 27 de abril de 2006 as 12:19, por: cdb

A Secretaria municipal de Saúde divulgou, na tarde desta quinta-feira, em boletim médico, a morte cerebral do menor Vitor Sampaio da Silva, de 14 anos. Ele foi interenado em estado gravíssimo na UTI da Pediatria do Hospital Miguel Couto e respirava com auxílio de aparelhos devido às seqüelas do tiro que recebeu na cabeça. O enterro será nesta sexta-feira.

O estudante foi baleado dentro de uma sala de aula na escola municipal Belmiro Medeiros, na Ilha do Governador, no Rio, na manhã desta quarta-feira. Segundo informações da Polícia Militar, o estudante foi atingido na cabeça e levado para o hospital Miguel Couto. A PM não soube informar quem atirou no garoto. A Secretaria Municipal da Educação do Rio, até o fechamento desta edição, não havia se pronunciado sobre o assunto. Outro adolescente, acusado de ter feito o disparo, fugiu.

A Polícia Militar acredita que o disparo que atingiu o aluno foi acidental e feito por um colega de turma. Segundo o tenente-coronel Roberto Lima, comandante do 17º BPM, os alunos estavam no intervalo das aulas quando aconteceu o acidente. Os alunos de outras turmas cujos pais estavam aguardando na porta do colégio foram liberados às 11h20m. O delegado 37ª DP (Ilha do Governador) e a promotora da Infância e da Juventude foram para o local para ouvir os seis alunos que estavam na sala no momento.

Outra tragédia

Após ter sido transferido, nesta quarta-feira, para a maternidade Carmela Dutra, no Lins, passa bem o bebê Liliane, que nasceu nesta terça de oito meses depois que a mãe, Erenilda Justino da Silva, foi baleada e morta numa troca de tiros no morro Santo Amaro, no Catete, na noite desta terça-feira. Os médicos conseguiram salvar a criança, mesmo após o óbito da mãe. Segundo a avô de Liliane, Lucineide Justino da Silva, a menina é forte. Segundo os médicos, no entanto, o estado de saúde do bebê é grave.