Médico palestino diz que Arafat ‘não está morrendo’

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 9 de outubro de 2003 as 21:52, por: cdb

O médico do presidente palestino Yasser Arafat disse nesta quinta-feira que ele está bem apesar de um problema no estômago e descartou as especulações de que ele esteja à beira da morte.

Ashraf al-Kurdi disse que Arafat tem “gastroenterite aguda”, uma irritação do aparelho digestivo. “A gastroenterite aguda foi curada e ele está bem”, disse Al-Kurdi, que visitou Arafat vindo da Jordânia com um cardiologista e gastroenteriologista na semana passada.

A revista Time disse que um “diagnóstico feito recente” indica que Arafat tem câncer no estômago. Mas uma autoridade palestina próxima a Arafat disse: “Ele não está morrendo”, negando que ele tenha tido um leve ataque cardíaco na semana passada, como noticiou o jornal britânico The Guardian.

Arafat, de 74 anos, veterano símbolo das aspirações palestinas à independência, parecia frágil na terça-feira, quando deu posse ao novo gabinete. Assessores disseram que ele conversou na hoje com o primeiro-ministro Ahmed Qorei e com outras autoridades, mas não apareceu em público.

A sessão do Parlamento, à qual Arafat deveria comparecer, foi cancelada devido às atuais disputas políticas internas. Além disso, Arafat cancelou um encontro que teria com uma delegação russa.

Um importante assessor disse que uma junta médica de egípcios, liderada pelo médico particular do presidente Hosni Mubarak, examinou Arafat na sede da Autoridade Palestina, em Ramalá. “Eles colheram sangue e fizeram vários exames. O diagnóstico inicial é de que ele tinha uma gripe muito forte e um vírus estomacal, mas os resultados finais só serão entregues esta noite”.

Por causa da doença, segundo os assessores, Arafat não come alimentos sólidos há dez dias e não consegue engolir nem sopa. Ele perdeu peso, mas seu aspecto melhorou nos últimos três dias e ele já se mostra mais alerta, segundo os assessores.

Um oficial israelense de alta patente disse que aparentemente Arafat não vai morrer. “Não achamos que sua vida esteja em risco. Pelo que sabemos, ele teve alguns problemas com seu estômago. Ele está um pouquinho fraco, mas atuante. Está participando de reuniões. Não foi um ataque cardíaco”, disse a fonte.

Em entrevista publicada na quinta-feira pelo jornal palestino Al Quds, Arafat disse que sofreu dores estomacais, mas que já está se recuperando. “As pessoas ao seu redor temem complicações por causa da sua idade, mas especialmente por causa das condições insalubres em que ele está vivendo, no seu gabinete”, disse outro assessor. “Outros examinam a possibilidade de que ele possa ter sido envenenado, por isso a junta médica colheu sangue”.

Há dois anos Arafat está mantido em confinamento pelos militares israelenses na sede do seu governo, um complexo conhecido como Muqata, em Ramalá. No mês passado, Israel reagiu a atentados suicidas ameaçando “remover” Arafat. Israel e Estados Unidos acusam Arafat de incentivar a violência e prejudicar o processo de paz. Ele nega.