Mas de 1,5 mil pessoas contraem conjutivite no litoral paulista

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 14 de março de 2003 as 19:45, por: cdb

A cidade de Praia Grande, no litoral de São Paulo, vive um surto de conjuntivite. Mais de 1,5 mil pessoas contraíram a doença em apenas 10 dias. A procura por médicos é grande nos pronto-socorros da cidade. O detalhe é que cerca de 50% dos profissionais de Saúde do município também foram atingidos pela epidemia de conjuntivite.

Entre os dias 1 e 10 deste mês, cerca de 1,5 mil pacientes procuraram as unidades de saúde por causa da conjuntivite. Outros 106 casos foram notificados à Vigilância Epidemiológica do município paulista no período de 13 de fevereiro a 10 de março.

“Não estamos parados. Estamos chamando plantões extras de médicos e conversando com toda a rede, fazendo propostas e sugerindo até que se façam consultas coletivas, se necessário”, afirmou o secretário de Saúde de Praia Grande, Eduardo DallAcqua, comentando sobre as ausências dos funcionários nos postos de saúde do município.

Praia Grande foi pega de surpresa com a epidemia, que está ocorrendo não só na Baixada Santista, mas em vários estados brasileiros. E o estresse da situação atípica causa transtornos e ansiedade na população, segundo o secretário.

A conjuntivite é uma doença virótica e pode se tornar bacteriana em um segundo estágio.

Os sintomas são: olhos avermelhados, lacrimejamento, pálpebras inchadas, secreção amarelada, intolerância à luz, sensação de areia nos olhos, pálpebras grudadas ao despertar e visão borrada.

Altamente contagiosa, ela deve ser evitada com o afastamento da pessoa de ambientes coletivos, como escolas e local de trabalho.