Marcelo D2 e Sting encerram Rock in Rio Lisboa 2006

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 5 de junho de 2006 as 08:30, por: cdb

Marcelo D2 e o cantor britânico Sting fecharam, neste domingo, o Rock in Rio Lisboa 2006, definido como um sucesso pela organização, com shows diante de 65 mil pessoas. 
 
O cantor brasileiro abriu o último dia do festival e empolgou o público, com músicas como <i>Vai Vendo</i>, <i>Maldição do Samba</i> e <i>1967</i>.

Sting foi a principal atração da última noite da segunda edição do Rock in Rio Lisboa com um show que reuniu alguns de seus sucessos inesquecíveis, como Police, agradando o público que lotou o parque de Bela Vista. <i>Message</i>, <i>Synchronicity II</i>, <i>Walking on the moon</i> e <i>Englisman</i> são uma mostra das canções interpretadas pelo artista inglês, que, depois de 19 músicas, encerrou com <i>Fragile</i>.

A americana Anastacia aqueceu o público antes de Sting, em uma atuação na qual esbanjou força. A cantora cantou sucessos como <i>Paid my dues</i>, <i>Rear view</i>, <i>Not that kind</i> e <i>Left outside</i>.

A inglesa Corinne Bailey Rae fez uma boa atuação, mostrando um pop de qualidade, mas não empolgou o público do Bela Vista.

Os dois fins-de-semana do Rock in Rio Lisboa reuniram artistas conhecidos internacionalmente, como Shakira, Guns N’Roses, Carlos Santana, Roger Waters e Rede Hot Chili Peppers.

O promotor do Rock in Rio, Roberto Medina, anunciou  que, após o sucesso desta edição, que recebeu 350 mil pessoas, Lisboa receberá pela terceira vez em 2008 o evento musical.
Antes, em junho de 2007, será a vez de Madri receber pela primeira vez o Rock in Rio.

Medina disse que o festival da capital espanhola “pode ser o melhor do mundo”. O empresário explicou que decidiu levar seu projeto a Madri por se tratar de “uma cidade alegre e turística”. Segundo ele, o evento ajudará a reforçar o nome da capital espanhola no cenário internacional.

– Madri tem uma economia forte e é um lugar turístico. Os madrilenos são um povo alegre. Por que não um Rock in Rio lá? – ressaltou o empresário.

Medina disse que levar o Rock in Rio a Madri responde “ao desenvolvimento natural do evento” e reforçará o caráter internacional do festival.