Maradona chama Bush de assassino

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 20 de março de 2003 as 13:35, por: cdb

O argentino Diego Maradona repudiou nesta quinta-feira o ataque norte-americano ao Iraque e classificou como “assassino” o presidente George W. Bush.

“Estou indignado porque esse assassino se levanta, diz ‘guerra, guerra e guerra’ e nada pode fazê-lo mudar”, disse Maradona, em Havana, onde realiza um tratamento contra as drogas.

Maradona lembrou um diálogo que teve há três anos com o presidente de Cuba, Fidel Castro, durante o qual o jogador insultou o ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton. Segundo Maradona, Fidel disse, em referência a Bush: “Dieguito, fique tranqüilo, que o que vem aí é três vezes pior.”

O argentino continuou sua crítica aos Estados Unidos. “Agora foram ao Iraque, amanhã vão à Colômbia, então à Argentina e depois ao Uruguai. Eles fazem o que querem”, reclamou Maradona.