Manifestantes do Greenpeace e fotógrafo da AFP foram liberados

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 5 de junho de 2003 as 00:54, por: cdb

Após nove horas de prisão, 15 manifestantes do Greenpeace e um fotógrafo da AFP foram liberados, esta quarta-feira, por um juiz que discordou da atitude da polícia brasileira de detê-los durante um protesto em Brasília.

O fotógrafo informou que o juiz de pequenas causas encarregado do caso decidiu arquivar o processo por considerar que a polícia exagerou ao prendê-los.

Os manifestantes do Greenpeace queriam alertar os parlamentares brasileiros para o perigo da construção de outra usina nuclear em Angra dos Reis e convencê-los a não aprovar o projeto.

Tanto os manifestantes quanto o fotógrafo, que estava trabalhando quando foram detidos e levados para a 2ª Delegacia de Polícia de Brasília, sob a acusação de “desacato à autoridade”.

Os ativistas pretendiam estender uma faixa com o símbolo do perigo nuclear, na qual se lia a frase “Angra 3 Não”. Também queriam divulgar a posição sobre o tema de cada um dos 10 integrantes do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE).

A organização de defesa do meio ambiente informou em um comunicado que escolheu o Senado para realizar seu protesto porque, de acordo com a Constituição brasileira, é ele que deve acompanhar e fiscalizar o programa nuclear brasileiro.

Apesar da confusão de hoje, o Greenpace anunciou que vai realizar um novo protesto nesta quinta, em Brasília, por ocasião do Dia Mundial do Meio Ambiente.