Manifestações contra a guerra tomam o Brasil e o mundo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 30 de março de 2003 as 17:34, por: cdb

Entre 5.000 e 6.000 pessoas se reuniram no parque do Ibirapuera, em São Paulo, neste domingo, para protestar contra a guerra liderada pelos Estados Unidos no Iraque, de acordo com estimativas da Polícia. No Rio a manifestação aconteceu em Ipanema, Zona Sul da cidade.

O ministro da Cultura, Gilberto Gil, também participou do comício, cantando cinco canções, entre elas “Three Little Birds”, de Bob Marley, e uma composição sua, intitulada “Paz”.

“Nós estamos aqui para manifestar nosso repúdio a essa e a todas as guerras porque o amor à paz é algo que está no código genético dos brasileiros”, disse Gil, sendo aplaudido pela multidão.

Muitos manifestantes levavam bandeiras brancas com a palavra “Paz” escrita em azul, outros carregavam fotos do presidente norte-americano George W. Bush com um bigode semelhante ao de Hitler e alguns agitavam bandeiras iraquianas.

O programador Ulisses Ramos, de 37 anos, declarou que carregava uma bandeira iraquiana porque “o povo iraquiano quer paz”.

“O que os Estados Unidos estão fazendo é invadir os lares de um povo para roubar seu petróleo, e o Iraque está apenas se protegendo”.

“Quem Bush pensa que está enganando quando diz que a guerra vai liberar o povo iraquiano de um tirano? A guerra de Bush é só uma forma de ampliar o poder dos Estados Unidos e, se não forem detidos, o conflito não terá fim porque sua ganância nunca será saciada”, afirmou Fernanda Álvares, de 32 anos, diretora de marketing de uma companhia de cosméticos.

Ipanema também se manifesta

No Rio de Janeiro, ambientalistas, artistas e estudantes, liderados pelos deputados Carlos Minc e Fernando Gabeira, acompanhados de capoeiristas e dos grupos Afoxé Filhos de Gandhi e Hare Krishna, realizaram em Ipanema, manifestação de protesto contra a guerra no Iraque.

Carlos Minc disse que o protestou foi uma “condenação à “guerra insana do presidente dos Estados Unidos, George W.Bush”.

Minc ressaltou que a guerra no Iraque só trará mais instabilidade política e social no cenário internacional.

“Queremos Paz, Nossa Guerra é Contra a Fome” e “Faça Amor, Não Faça a Guerra”, diziam alguns dos cartazes da manifestação, que se concentrou no posto 9, da praia de Ipanema.