Mais soldados britânicos da SAS buscam melhores salários no Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 14 de fevereiro de 2005 as 07:33, por: cdb

O número de soldados das forças especiais britânicas SAS que deixam esse corpo por trabalhos lucrativos no Iraque é cada vez maior, informou, nesta segunda-feira, <i>The Daily Telegraph</i>.

Diante desta crise, o regimento tem escrito a seus 300 soldados para lhes pedir que levem em conta a lealdade à SAS (“Special Air Service”) e não abandonem esta prestigiosa força, acrescenta o jornal.

– Seria para o melhor interesse de todos que permaneçam no serviço. – diz a carta.

Segundo o jornal, calcula-se que ex-membros da força ganham cerca de 14.000 libras mensais (cerca de 21.000 euros) como coordenadores de segurança no Iraque, frente às 2.000 libras (3.000 euros) por mês na SAS.

Um soldado da SAS disse ao jornal que o regimento está preocupado porque perde a grande experiência de seus membros.