Mais dois corpos são encontrados na Baía de Guanabara

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 19 de outubro de 2006 as 10:41, por: cdb

Bombeiros do Grupamento Marítimo e da Capitania dos Portos encotraram na manhã desta quinta-feira os outros dois corpos das vítimas da embarcação “Costa Azul”, que ainda estavam desparecidos.

Os corpos estavam a cerca de 40 metros de profundidade no porão da traineira, no fundo da Baía de Guanabra, e já foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) para identificação. No fim da noite desta quarta-feira, seis corpos já haviam sido encontrados.

A retomada da operação de busca dos corpos foi reiniciada por volta das 7h30 e tinha sido interrompida por volta das 3 horas da madrugada, devido às péssimas condições do mar. Os corpos encontrados seriam do capitão-de-arrais da embarcação, identificado apenas como Luiz; e dos marinheiros Robson e Gustavo. Mas o único corpo, cujo nome completo foi divulgado foi o quarto, do mergulhador Paianote de Oliveira, de 37 anos. Os outros dois corpos ainda aguardam identificação.

Sobre as causas do acidente, o comandante da Capitania dos Portos, Antônio Monteiro Dias, declarou que as condições de visibilidade no momento do acidente eram boas e que o choque deve ter ocorrido por falha humana.

Na quarta-feira, o Comandante e o imediato do cargueiro Roko, que tinha bandeira da Bahamas, prestaram depoimento durante cerca de 3 horas e nesta quinta, está previsto o depoimento do contra-mestre da embarcação. Os 14 tripulantes do navio estão impedidos de deixar o país enquanto durarem as investigações.

O navio Roko vinha de Itajaí, em Santa Catarina, e transportava produtos congelados como frango e carne, que estavam sendo levados para o Porto de Mariopol na Ucrânia.

A Marinha tem 90 dias para concluir o laudo sobre o inquérito que apura as causas da colisão.
Ainda não há previsão sobre os enterros.