Mais de sete milhões de brasileiros não moram nas cidades onde trabalham

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 27 de junho de 2003 as 12:07, por: cdb

Mais de 7 milhões de brasileiros têm de sair, diariamente, de suas cidades para estudar ou trabalhar. Destes, quase 700 mil se deslocam para Estados onde não estão suas residências. Os dados, divulgados nesta sexta-feira, fazem parte do Censo 2000 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

De acordo com o Censo, 111,17 milhões de pessoas trabalhavam ou estudavam no País no ano de 2000. Do total, 6,7% (7,4 milhões) o faziam fora do município de residência. A maior parte dessas pessoas (89,9%) de deslocava para uma outra cidade no mesmo Estado.

Outros 9,1% (671 mil pessoas) iam para outro Estado. E 0,7%, ou quase 52 mil brasileiros, tinha de chegar até outro País para estudar ou trabalhar.

A região onde houve mais deslocamentos entre municípios é o Sudeste, concentrando 55,9% dessa população. No nordeste, a parcela era de 18,9%. Entre os Estados, a liderança era ocupada por São Paulo, com 2,16 milhões de deslocamentos diários, e Rio de Janeiro, com 980 mil.

Entre as cidades, a maior concentração ficou com a fluminense São Gonçalo, com 149 mil pessoas. Na capital paulistana, o número foi de 114 mil.

De acordo com o Censo, os deslocamentos são um fenômeno das metrópoles e suas cidades vizinhas. Essas regiões respondem por 90,8% dessas ações. Cem grandes cidades concentram 53,9% de todos os deslocamentos.

A faixa etária que mais trabalha ou estuda fora da cidade é a que vai dos 20 aos 34 anos.