Mais de 40 mil policiais vão atuar na Coreia do Sul durante encontro sobre segurança nuclear

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 24 de março de 2012 as 09:24, por: cdb

Renata Giraldi*
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Em meio às suspeitas envolvendo o programa nuclear do Irã e aos anúncios de mudanças no mesmo setor na Coreia do Norte, a comunidade internacional se prepara para começar amanhã (25) a primeira Cúpula de Segurança Física Nuclear deste ano, em Seul, na Coreia do Sul. O Brasil será representado pelo vice-presidente Michel Temer. Os presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, e da China, Hu Jintao, confirmaram presença. A expectativa é reunir 58 presidentes e primeiros-ministros no encontro que vai até terça-feira (27).

Para os dois dias da reunião, foram convocados 40 mil homens entre policiais e militares. O receio das autoridades sul-coreanas é com as ameaças de ataques terroristas. Na tentativa de evitar surpresas, as autoridades do país redobraram a segurança e a vigilância na capital. O sistema de vigilância será controlado por mais de 2 mil câmeras, monitoradas em uma sala da polícia sul-coreana.

No encontro, segundo especialistas, serão examinados os compromissos assumidos na reunião anterior, em Washington, em 2010. A ideia é retomar as discussões sobre a necessidade de que a operação das instalações nucleares e o manejo do material nuclear sejam realizados da forma mais segura o possível.

As normas para a segurança das atividades nucleares são regidas e controladas pela Agência Internacional de Energia Atômica (Aiea). O governo brasileiro defende que a segurança física nuclear leve em consideração um ambiente global e fortaleça a promoção dos usos pacíficos e legítimos da energia nuclear. Para as autoridades do Brasil, é fundamental garantir a segurança física nuclear e a promoção do desarmamento.

*Com informações da agência pública de notícias de Portugal, Lusa.

Edição: Talita Cavalcante