Mais de 1 bilhão de pessoas devem participar da Hora do Planeta 2011

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 26 de março de 2011 as 10:05, por: cdb
Os Portões de Brandenburgo, em Berlim, foram se apagando nesta noite
Os Portões de Brandenburgo, em Berlim, foram se apagando nesta noite

Segundo a organização ambientalista WWF, mais de um bilhão de pessoas em 4.616 cidades de todo o mundo apagaram as luzes de suas casas pelo movimento internacional Hora do Planeta no ano passado. Neste ano, a WWF promete uma mobilização ainda maior.

Neste sábado, às 20h30 (sempre no horário local), milhões de pessoas em milhares de cidades de 134 países apagam suas luzes por uma hora para chamar a atenção para o aquecimento global e as mudanças climáticas.

O evento é organizado pela Rede WWF em colaboração com governos e instituições de todo o planeta. O movimento, que hoje é um grande sucesso, teve início em Sidney, na Austrália, em 2007.

“Aproveitem os 60 minutos de escuridão para esclarecer o planeta” disse o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, em mensagem de saudação.

Minuto de silêncio

O primeiro país a apagar suas luzes neste sábado foi a Nova Zelândia. Na Alemanha, 63 localidades prometem aderir ao movimento, estabelecendo assim um novo recorde. No Brasil, 83 cidades declararam seu apoio, inclusive o Rio de Janeiro, onde vários pontos turísticos e monumentos ficam às escuras de 20h30 às 21h30 deste sábado.

O Rio de Janeiro participa pela terceira vez consecutiva do movimento internacional. O evento prevê o corte de energia no Cristo Redentor, na Praia de Copacabana, no Monumento aos Pracinhas, na Igreja da Penha e na Catedral. As luzes dos Arcos da Lapa se apagam pela primeira vez na história.

Este ano, o primeiro minuto da Hora do Planeta é dedicado às vítimas de catástrofes naturais ocorridas recentemente, entre elas as enchentes na região serrana no Rio de Janeiro e o terremoto seguido de tsunami no Japão.

Silêncio

Um minuto de silêncio em memória dos acontecimentos na usina nuclear de Fukushima, no Japão, também marca o início do evento central da Hora do Planeta na Alemanha, em Berlim, com o apagar das luzes no Portão de Brandemburgo.

Na praça Pariser Platz, onde se localiza o Portão, em vez da luz de holofotes e refletores, milhares de velas são acesas para formar o letreiro “Mudança Energética Agora”. Além de Berlim, outros eventos ocorrem também em Colônia, Munique, Leipzig, Stuttgart, Hamburgo e Frankfurt.

Entre os monumentos internacionalmente famosos que apagam as luzes em prol de uma maior atenção para mudanças climáticas e catástrofes naturais e tecnológicas estão a Catedral de Colônia e o Castelo Neuschwanstein, na Alemanha, a Torre Eiffel, em Paris, e o Times Square, em Nova York.

Comments are closed.