Maguito Vilela assume campanha e quer romper com FHC

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 15 de agosto de 2001 as 20:18, por: cdb

Como afirmou o governador de Minas, na última terça-feira, “nem se um anjo caísse do céu haveria a união do PMDB”. Realmente, o senador goiano Maguito Vilela não é anjo e muito menos quer ver o PMDB unido em torno de uma candidatura de apoio ao governo Fernando Henrique Cardoso. A chapa liderada pelo parlamentar defende a ruptura imediata com o governo e a entrega dos três ministérios que o partido ocupa no primeiro escalão. A convenção do PMDB está marcada para 9 de setembro.

Os principais defensores da campanha de Vilela, até o momento, são Itamar Franco e o ex-governador de São Paulo, Orestes Quércia. Ambos defendem também o rompimento com o governo federal e o governador mineiro assumirá a condição de candidato, diz ele, “tão logo a chapa do senador Maguito Vilela seja declarada vencedora”.

Itamar chegou a lançar sua candidatura à presidência do partido, mas desistiu de concorrer e chegou a cogitar sua saída do PMDB. Itamar já anunciou que é candidato à Presidência da República e tem apoio do grupo do PMDB que defende o afastamento do governo federal.

O presidente do diretório paulista do PMDB, Orestes Quércia, que está em Brasília e apóia a chapa, disse que falou por telefone hoje com Itamar Franco e garante que o governador mineiro vai se empenhar na eleição de Maguito.

Segundo Quércia, o senador Iris Rezende (PMDB-GO), também deve somar na campanha de Vilela e comunicar o afastamento de Ovídio de Angelis, que é ligado a ele, da Secretaria de Desenvolvimento Urbano.

A chapa encabeçada por Vilela irá disputar o comando do partido com o deputado Michel Temer (SP), que defende a manutenção do apoio ao governo federal no Congresso.

Segundo Paes de Andrade, a preocupação da chapa, caso seja vitoriosa, é afastar o partido do governo, entregar os cargos e assumir uma linha de oposição transparente.