Mãe biológica de Pedrinho diz que Vilma, a adotiva, é a seqüestradora

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 18 de novembro de 2002 as 23:48, por: cdb

A mãe biológica de Pedrinho, Maria Auxiliadora Tapajós, afirmou em uma entrevista ao Jornal Nacional da TV Globo, nesta segunda-feira, não ter dúvida alguma de que Vilma Costa, a mãe adotiva do rapaz, hoje com 16 anos, foi a mulher que seqüestrou seu filho na maternidade em Brasília, em 1986.

A mãe adotiva, que registrou Pedrinho com o nome de Oswaldo Borges Júnior, já havia confessado informalmente, segundo a polícia de Goiânia, que seqüestrara um recém-nascido em uma maternidade.

Mas Vilma, que nunca admitiu públicamente ter sido a seqüestradora, voltou a negar o crime na sexta-feira passada.

Maria Auxiliadora disse que reconheceu Vilma quando ela apareceu em uma entrevista ao Jornal Nacional em 9 de outubro, antes de encontrá-la pessoalmente em Goiânia, no dia em que conheceu o filho.

“Não tive dúvidas de que se tratava daquela mulher, a que levou o meu filho recém-nascido”, disse.

A mãe biológica afirmou que, até então, não havia contado nada aos policiais que investigam o caso para não prejudicar o seu futuro relacionamento com Pedrinho

“Não dava para mentir, também, ainda que corra o risco de você não me querer mais” disse a mãe biológica, se dirigindo ao filho, que insiste em morar com Vilma e não quer incriminá-la.

Maria Auxiliadora prometeu que tomará as medidas judiciais cabíveis, caso Vilma continue dificultando seu relacionamento e do marido, Jayro Tapajós, com o verdadeiro filho.

No fim de semana, Pedrinho chegou a marcar uma visita aos pais e não foi, pressionado por Vilma.