Má alimentação é tão predujicial quanto o fumo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 9 de junho de 2006 as 00:22, por: cdb

Manter uma dieta que não seja rica em peixes, frutas, legumes e verduras é tão ruim para a saúde quanto fumar, afirmou na segunda-feira um estudo da agência de saúde da Holanda.
O estudo, que será usado pela Autoridade Européia de Segurança Alimentar para analisar os riscos de alimentos e dietas, concluiu que, “de todos os fatores da dieta, o consumo insuficiente de peixes, frutas, legumes e verduras é o que provoca mais casos de doenças sérias e de morte na Holanda”.

– Considerando não só as mortes, mas também os anos de incapacidade grave, os hábitos nutricionais pouco saudáveis causam tantos prejuízos à saúde quanto o fumo – disse o Instituto Nacional para a Saúde Pública e o Meio Ambiente da Holanda (RIVM).

– A composição pouco saudável da dieta é responsável, atualmente, pela redução de 1,2 ano na expectativa de vida de uma pessoa holandesa de 40 anos de idade, enquanto a obesidade retira 0,8 ano – afirma.

Cerca de 75 por cento dos 16 milhões de habitantes da Holanda consomem frutas, legumes e verduras em quantidades inferiores às recomendadas, afirmou o trabalho, que utilizou dados retirados de estudos holandeses anteriores sobre saúde pública e hábitos alimentares.

A má alimentação provoca cerca de 13 mil mortes por ano na Holanda, em decorrência de diabete, doenças cardiovasculares e câncer, enquanto a obesidade mata por volta de 7 mil pessoas por ano, devido a doenças cardíacas e câncer, afirmou o relatório.

Os pesquisadores do RIVM recomendaram que os governos do mundo todo incentivem a alimentação saudável para melhorar a saúde das pessoas.

Os cientistas holandeses também disseram que cerca de 25 % das mortes causadas por doenças graves decorrentes do excesso de peso seriam evitadas se todos os adultos perdessem 3 quilos.

– Iniciativas para reduzir o consumo de gordura saturada e trans e de aumentar o consumo de peixe, frutas, verduras e legumes poderiam, em particular, salvar muitas vidas – ressalta.

As gorduras saturadas e trans,  que têm origem animal ou vegetal, elevam os níveis de colesterol e o risco de doenças cardíacas.

O chefe da Autoridade Européia de Segurança Alimentar, Herman Koeter, que recebeu uma cópia do trabalho, disse na nota emitida pelo RIVM que o estudo será um documento importante no continente para analisar o risco de determinados alimentos e dietas.