Lula volta a defender solução pacífica para o Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 17 de março de 2003 as 16:40, por: cdb

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a defender nesta segunda-feira a união de esforços para evitar um bombardeio americano no Iraque. “Até o último momento devemos bater-nos por uma solução pacífica e em qualquer caso juntarmos esforços para defender o sistema multilateral e a carta da ONU”, afirmou o presidente, no discurso durante almoço oferecido ao primeiro-ministro da Malásia, Mahatir Mohamad, no Itamaraty.

Ao elogiar a postura do governo da Malásia contrária a guerra, Lula disse que as Nações Unidas devem continuar sendo o fórum para resolver conflitos entre países. Ele também defendeu mudanças na estrutura da organização para que a ONU continue promovendo a paz e o desenvolvimento entre os povos. “Nossos países têm pleiteado que, ao lado do tema da segurança, a agenda internacional privilegie também assuntos que visam a erradicação das assimetrias e injustiças, como a luta contra a exclusão social e cultural, a verdadeira abertura comercial dos mercados dos países ricos, a construção de uma nova arquitetura financeira e o imperativo no combate à fome, à doença e à pobreza”.

Lula afirmou ainda que a luta contra as verdadeiras causas do terrorismo não deve ofuscar a luta contra as desigualdades econômicas e o respeito aos direitos humanos.

O presidente ressaltou também a importância dos acordos econômicos e científicos entre o Brasil e a Malásia, citando os setores aeroespacial e de tecnologia, além de cooperação na área do meio ambiente. No discurso o presidente lembrou que Brasil e Malásia possuem juntos 80% da biodiversidade do planeta.

Segundo informações do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, no ano passado o Brasil importou da Malásia US$ 357,4 milhões e exportou US$ 281,5 milhões. O primeiro-ministro da Malásia também ressaltou as negociações comerciais entre os dois países, afirmando que o Brasil é o maior parceiro comercial da Malásia na América do Sul.