Lula é convidado para reunião do Partido Socialista

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 31 de maio de 2003 as 15:53, por: cdb

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva desembarcou hoje pela manhã no aeroporto de Genebra, sob forte esquema de segurança, para participar da reunião da Cúpula do G-8, que ocorre a partir de amanhã em Evian, na França.

Acompanhado de seus ministros, Lula foi conduzido a um helicóptero militar, que levou os membros do governo até a cidade de Lausanne, onde o presidente está hospedado.

O único ministro a permanecer em Genebra foi Jaques Wagner (Trabalho), que irá preparar a participação de Lula na Assembléia Mundial do Trabalho, que ocorre na segunda-feira.

Os demais, como Luiz Fernando Furlan, do Ministério do Desenvolvimento, Celso Amorim, das Relações Exteriores, e Antonio Palocci, do Ministério da Fazenda, continuaram a viagem com o presidente.

Em Genebra, cenas de tietagem não faltaram. Lula foi recebido pelo prefeito-eleito de Genebra, Manuel Tornare, que não escondia sua admiração pelo presidente. O prefeito ainda informou que estava tentando convencer a comitiva brasileira a levar Lula a uma reunião do Partido Socialista, que ocorre acontece amanhã na cidade francesa de Annemasse.

A delegação, porém, negou que a mudança no programa de Lula iria ocorrer.

O temor de ataques terroristas ainda obrigou os suíços a montarem um verdadeiro esquema de guerra. Durante a aproximação do avião brasileiro ao aeroporto de Genebra, helicópteros suíços monitoravam o espaço aéreo.

Na pista, quatro tanques de guerra e mais de duzentos policiais fortemente armados garantiam a segurança.

– 20 chefes-de-estado estão passando por Genebra nesses dias, incluindo (George W.) Bush. Pode ter certeza que esse é o lugar mais seguro do mundo para estar neste momento afirmou um oficial do exército suíço.

Por pouco, Lula não viajou entre Genebra e Lausanne com o secretário-geral da ONU, Kofi Annan, que desembarcou em Genebra minutos antes do presidente. Na companhia do embaixador Rubens Ricúpero, diretor da Conferência da ONU para o Comércio e Desenvolvimento, Annan acabou pegando um outro helicóptero.