Lula e Alckmin votam em São Paulo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 29 de outubro de 2006 as 13:57, por: cdb

Os candidatos à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT/PRB/PCdoB) e Geraldo Alckmin (PSDB/PFL), votaram em São Paulo, falaram sobre a campanha no segundo turno e sobre o futuro do país. Após a votação, acompanhada por políticos e familiares, ambos cumprimentaram e tiraram fotos com eleitores. Lula e Alckmin destacaram que as eleições são momento alto da democracia e agradeceram a preferência dos eleitores.

Após votar na Escola Dr. João Firmino Corrêa de Araújo, Lula conversou com a imprensa e agradeçou o povo brasileiro pelo “momento mágico” da democracia do país. Lula  afirmou que essa eleição será consagrada pela “participação popular” e que sai da votação feliz porque acredita que o Brasil escolheu o segundo turno como forma de exigir “um pouco mais dos candidatos”.

– Agradeço ao povo brasileiro pelo momento mágico que vive a democracia. Penso que o Brasil, a América do Sul e a América Latina aprenderam nesses 20 anos que a democracia tem os problemas, mas não tem nada mais importante que o regime democrático para exercitar o direito de fazer política. Acredito que o povo brasileiro tenha dito a todos nós, políticos, jornalistas, pensadores, que o povo brasileiro cansou de ser coadjuvante das cenas políticas e resolveu assumir a responsabilidade de cuidar do destino do país – disse.

Geraldo Alckmin votou às 10h30 no no Colégio Santo Américo, que fica no bairro Morumbi, capital paulista. Após sair da seção e tirar fotos com eleitores, Alckmin conversou com jornalistas sobre sua expectativa para a votação e fez um balanço da campanha eleitoral no segundo turno. Segundo ele, esse é “momento alto da democracia”, quando o povo vai definir o futuro do governo federal nos próximo quatro anos.
 
Indagado sobre sua expectativa com a votação e sobre as pesquisas eleitorais, Alckmin disse que aposta na votação de hoje e não em resultados divulgados em pesquisa.

– O que vale não é pesquisa. O que vale é voto na urna. Quem vai decidir é o eleitor na cabine indevassável. Aí é que vale. Temos absoluta confiança que o país pode mais. Nossa mensagem é de esperança, futuro, confiança nos brasileiros e no resultado das urnas. Vamos aguardar.