Lula diz que PAC ‘não vai engordar caixa do governo’

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 13 de março de 2007 as 16:37, por: cdb

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta terça-feira, após abrir a Feira Internacional da Indústria da Construção (Feicon), no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo, que o governo federal utilizará todos os recursos destinados à construção civil, cerca de R$ 106 bilhões em quatro anos, previstos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

– Não ficaremos com dinheiro em caixa para engordar o superávit primário no final do ano -, disse o presidente.

De acordo com o presidente, caso prefeituras e governos estaduais não apresentem projetos de construção civil, como de urbanização de favelas, no âmbito do PAC, a União transferirá automaticamente as receitas para outros entes da federação.

Lula disse ainda que o país vive um “momento mágico” na macroeconomia – na formação de reservas, no superávit da balança comercial e nas importações.

O presidente da República afirmou considerar natural e importante que os empresários façam cobranças sobre juros e câmbio. Ao mesmo tempo, Lula insistiu que a ação fiscalizadora do governo e a participação empresarial permitirão que a economia e os indicadores macroeconômicos se ajustem, sem a necessidade de o governo intervir diretamente.

– Sempre que alguém tentou inventar a mágica, o resultado não deu certo -, opinou.