Lula critica taxa de juros cobrada pelos bancos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 30 de maio de 2003 as 18:41, por: cdb

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou na tarde desta sexta-feira as taxas de juros cobradas pelos bancos do país e afirmou que os índices deveriam ser similares aos da Selic, determinada pelo Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central).

Segundo o presidente, se os juros do país tivessem percentual equivalente ao da Selic, “haveria uma fila de gente querendo dinheiro a 26,5% ao ano (índice da Selic)”.

– Qual é o problema do Brasil? Isto aqui (mostrando o relatório do IPEA) é minha leitura de cabeceira no avião nesta sexta-feira à noite – afirmou o presidente, empunhando um relatório do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada).

O presidente também comentou números do documento do IPEA, afirmando que “nenhum país do mundo consegue se desenvolver se as taxas de juros são maiores do que as taxas de lucro do setor produtivo”. “Eu vou mudar isso e o Brasil vai voltar a crescer”, disse.

As declarações foram dadas quando Lula deixava seu apartamento, em São Bernardo do Campo, região do ABC paulista, com destino ao aeroporto de Cumbica, em Guarulhos. Na noite desta sexta-feira ele embarca à Europa para a reunião do G8.

Sobre o encontro com dirigentes no continente europeu, Lula afirmou que “não será uma conversa fácil”.

– Eu não sou o primeiro a tentar, outras já tentaram antes de mim, mas, como a política é muito dinâmica, eu estou convencido de que a ordem econômica mundial começa a pensar melhor em como resolver os problemas dos países emergentes. Até porque, quanto mais mercado tiver nos emergente, mais possibilidade eles têm de vender os produtos que eles produzem.