Lula anuncia Palocci ministro da Fazenda

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 10 de dezembro de 2002 as 19:18, por: cdb

Luiz Inácio Lula da Silva, presidente eleito em viagem aos EUA, confirmou em encontro com jornalistas americanos no Clube Nacional de Imprensa dos Estados Unidos, o nome de Antônio Palocci para o Ministério da Fazenda e da senadora Marina Silva (PT-AC) para a pasta do Meio Ambiente.

Ele justificou a indicação de Palocci em tom de brincadeira, dizendo que “como a economia do Brasil está na UTI, chamei um médico para cuidar dela”. Sobre a indicação de Marina Silva, ex-seringueira ligada a movimentos ecológicos da região amazônica, Lula afirmou que a escolha decorreu de seu passado de luta na defesa da preservação ambiental e do desenvolvimento econômico sustentável.

Em discurso no National Press Club, o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou que é preciso que haja uma atitude construtiva por parte da comunidade financeira internacional.

– Estejam seguros de que todas as instituições e empresas responsáveis, interessadas na prosperidade e nos ganhos que advêm do crescimento econômico, encontrarão no Brasil um ambiente seguro e estável para investir.

Lula disse que tem plena consciência de o seu governo herdará uma situação difícil. “Na frente interna, a dívida pública aumentou substancialmente nos últimos anos. No plano externo, as empresas brasileiras têm enfrentado um inédito corte nas linhas de crédito. Mesmo assim, estou otimista, creio que o Brasil tem meios de superar as atuais dificuldades e retomar o caminho do crescimento sustentado”, afirmou.

O presidente eleito garantiu que o seu governo fará as mudanças necessárias de maneira gradual e transparente.

– Meu governo vai pautar-se pela responsabilidade fiscal, pelo combate à inflação e pelo respeito aos contratos e acordos. Essas são as bases para a retomada do desenvolvimento sustentado.

Lula disse que sabe que, para cumprir os importantes compromissos sociais que assumiu na campanha, é preciso manter a inflação sob controle e a economia estável. “Ao mesmo tempo temos claro que a única estabilidade duradoura é a que se ancora na Justiça social”.