Luiz Francisco será interpelado judicialmente pela CPI do Banestado

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 16 de setembro de 2003 as 19:51, por: cdb

O procurador da República Luiz Francisco de Souza será interpelado judicialmente pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do banestado, encarregada de investigar a evasão de divisas. Os parlamentares querem saber se ele mantém a afirmação de que encaminhou à comissão “mais de 400 nomes de políticos” envolvidos na remessa ilegal de recursos para o exterior.

Luiz Francisco deu a declaração em entrevista concedida ao site Consultor Jurídico, na qual sugeriu que a CPI está se omitindo nas investigações para proteger políticos e parlamentares. “Se a CPI continuar assim, só Deus sabe onde ela vai parar”, disse o procurador.

Se Luiz Francisco confirmar as declarações, o presidente da CPI, senador Antero Paes de Barros (PSDB-MT), antecipou que vai convocá-lo para que diga, em sessão aberta, quem são as 400 pessoas.

Se o procurador voltar atrás em juízo, Antero disse que vai propor uma acareação entre o procurador e o jornalista que o entrevistou, para que, “refeita a verdade, sejam adotadas medidas contra quem estiver difamando os trabalhos da CPI”.

A reação contra Luiz Francisco partiu do senador Heráclito Fortes (PFL-PI) para quem, os membros da CPI não devem aceitar “acusações infundadas”. “O pior é que quando depôs aqui ele se limitou a apresentar alguns homônimos sem ligação com políticos”, disse o parlamentar.

Foi apoiado, entre outros, pelo senador Jefferson Péres (PDT-AM), autor da proposta de interpelar Luiz Francisco “no intuito de parar de uma vez por toda com essas insinuações malévolas”.