Loterias da CEF sofrem reajuste de preço e mudança nas apostas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 5 de novembro de 2003 as 00:21, por: cdb

Os apostadores já estão pagando mais para tentar acertar as loterias da Caixa Econômica Federal. Depois de passar quase 10 anos sem reajustar os preços dos produtos, a Caixa resolveu remodelar e aumentar o valor das apostas na Mega-Sena, Quina, Lotomania e Loteca.
 
A mudança entrou em vigor no último domingo e tem o objetivo de tornar os prêmios das loterias mais atrativos.

As principais mudanças são referentes às regras para acúmulo de prêmios na Mega-Sena, Lotomania e Loteca e a extinção da aposta com oito números na Quina. A aposta mínima na Loteca passou a ser de um duplo, com valor de R$ 1. Na Quina e na Mega-Sena os valores das apostas mínimas foram para R$ 0,50 e R$ 1,50.

Outra novidade da Mega-Sena foi a entrada de outra acumulada programada. Além das acumuladas que ocorrem nos concursos com final zero, passou a existir também o final cinco – o que significa grandes prêmios em menor intervalo de tempo. O porcentual destinado a essas acumuladas programadas também aumentou de 20% para 25% do total dos prêmios.

Na Lotomania não houve alteração no preço da aposta. A mudança ficou por conta de uma premiação maior na faixa principal. Já a Loteca, a exemplo da Mega-Sena, passou a ter acumuladas programadas. Haverá uma reserva de 15% do valor destinado a prêmios de cada concurso para a premiação de 14 acertos dos concursos de final zero e cinco. A faixa de 12 pontos foi eliminada.