Localização de nova refinaria depende de parceiro da Petrobras

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 3 de junho de 2003 as 14:43, por: cdb

A decisão sobre a localização no país de uma nova refinaria de petróleo vai depender da avaliação técnica do investidor que assumir o empreendimento em parceria com a Petrobras. Segundo a ministra de Minas e Energia, Dilma Rousseff, a decisão terá um peso político, mas também será integrada à avaliação técnica.

Ela disse nesta terça-feira que não há intenção do governo de que a Petrobras assuma sozinha investimentos da ordem de US$ 2,8 bilhões. Ela considerou “legítimos pleiteadores” os Estados do Nordeste, que estão na disputa pela refinaria, entre eles, Maranhão, Ceará, Pernambuco, Piauí e Sergipe.

A ministra disse que o projeto de construção de uma nova refinaria é um importante instrumento de desenvolvimento regional, mas disse que não seria esse o único motivo para a escolha da região. Segundo Dilma, localizar a refinaria no Nordeste não é torná-la menos rentável, menos atrativa ou menos competitiva pois a região oferece boas condições tanto quanto o Sudeste, por exemplo.

Foram citados também como candidatos a receber a nova refinaria os Estados do Espírito Santo, Rio de Janeiro, Santa Catarina e os da região Centro-Oeste, mas um dos pré-requisitos básicos apontados pela ministra é a existência de infra-estrutura portuária e de energia elétrica.

A nova refinaria, ainda em fase de estudos, deverá gerar 4.000 empregos diretos e 10 mil indiretos na fase de construção e 700 empregos diretos e 1.800 indiretos quando já estiver funcionando.

A ministra participa de audiência pública sobre o setor de petróleo na CAE (Comissão de Assuntos Econômicos do Senado).