LigueBr terá que se adequar às regras para Web gratuita a médio prazo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 26 de setembro de 2001 as 17:23, por: cdb

O modelo de internet gratuita lançado pelo serviço LigueBr – com contrato de uso de serviços de telecomunicação assinado com a Intelig – não contém nenhuma irregularidade, segundo a Agência Nacional de Telecomunicações – Anatel. A informação foi dada pelo gerente-geral de qualidade da Superintendência de Serviços Públicos da Anatel, Gilberto Alves.

No entanto, o gerente de qualidade da Anatel adianta que a tarifa única estabelecida terá que se adaptar às regras que estão sendo criadas pela entidade para o 0i00 – serviço que pretende lançar tarifa única na Web especialmente para as cidades mais distantes – a médio prazo.

De acordo com a agência, o preço fixado – R$0.07 – já deve ter embutido o custo com as interconexões locais e outros que possam surgir relacionados a este aspecto. “Não será possível ao provedor embutir aumentos em função disso”, informa Gilberto Alves. Do ponto-de-vista da Anatel, a iniciativa é “ótima”, já que irá beneficiar inúmeros assinantes que hoje pagam interurbano para chegar aos provedores Internet, especialmente nas cidades sem provedores.

O gerente do órgão regulador enfatizou também ainda que qualquer outro provedor que esteja interessado em lançar o serviço com um preço inferior ao fixado pela Intelig, terá que provar que não está fazendo dumping.