Líderes da oposição elogiam Genro por abertura de diálogo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 12 de abril de 2006 as 19:25, por: cdb

A decisão do ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, de comunicar a líderes da oposição que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai editar medida provisória liberando recursos para projetos que estão no proposta orçamentária deste ano foi bem recebida pelos líderes do PSDB e do PFL no Senado, Arthur Virgílio (AM), e José Agripino (RN). A proposta orçamentária ainda não foi votada pelo Congresso.

A conversa com os dois senadores, disse o ministro, teve como objetivo “estabelecer um laço político entre oposição e governo, sem qualquer tipo de concessão recíproca nas posições, inclusive na acidez de críticas eventuais que a oposição tem, mas buscando criar um ambiente político de alto nível para reforçar o processo democrático no país”.

Em entrevista após o encontro com Arthur Virgílio, o ministro disse que colocou-se à disposição do PSDB e do PFL para fornecer qualquer tipo de informação e de esclarecimentos políticos necessários. Questionado se teria procurado a oposição em busca de uma trégua para a crise política, Tarso Genro foi taxativo:

– Em absoluto. Também seria descortês se eu fizesse. Seria uma desvalorização da função política e importante que tem a oposição no país.

Para Arthur Virgílio, a decisão do ministro de procurar a oposição para reabrir um canal de conversação “acrescenta em equilíbrio ao governo”. Para o senador, é “saudável manter um canal de diálogo, até mesmo na divergência, entre o Planalto e as oposições”. Assim como o ministro, Virgílio disse que não caberia qualquer pedido de trégua no embate político travado entre governistas e oposição.

Segundo o senador, se o ministro tratasse deste assunto com a oposição representaria uma “rendição”. E se os oposicionistas aceitassem uma eventual proposta do governo neste caminho seria “cooptação”, acrescentou.

José Agripino, por sua vez, disse que a decisão do presidente Lula de editar medida provisória liberando recursos para obras não significará um obstáculo para o entendimento em torno do Orçamento da União de 2006. A votação da proposta orçamentária está prevista para a próxima terça-feira.

O líder pefelista também considerou positiva a iniciativa do ministro Tarso Genro de buscar o diálogo com a oposição.

– É preciso saber que quem é oposição hoje pode vir a ser governo amanhã, e vice-versa – disse ele. Daí, acrescentou, a necessidade de governo e partidos de oposição terem um canal de conversação sempre aberto.