Líbano determina abertura de sigilo bancário do Hamas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 21 de setembro de 2003 as 23:45, por: cdb

O Líbano anunciou neste domingo que determinou a quebra do sigilo bancário de alguns cidadãos do país para descobrir a existência de contas ligadas a seis líderes do grupo militante palestino Hamas, cujos bens foram bloqueados pelos Estados Unidos.

Mas um funcionário do Banco Central afirmou que não há nenhuma decisão de congelar qualquer conta que venha a ser descoberta e que as medidas a serem tomadas dependem do resultado da investigação.

A cópia de uma carta enviada à direção dos bancos e obtida pela Reuters determina a divulgação das contas de seis ativistas, incluindo o líder espiritual Ahmed Yassin, o líder político Abdel Aziz al-Rantissi e o líder libanês Usama Hamdan.

O documento pede ainda que os bancos tragam a público contas ligadas a cinco grupos palestinos acusados por Washington de financiar o Hamas, incluindo a Sanabil Association for Relief and Development, sediada no Líbano. A Sanabil nega qualquer relação com o Hamas e diz que tem como objetivo ajudar refugiados e órfãos palestinos.

– Pedimos que vocês informem… se existem contas ligadas direta ou indiretamente aos indivíduos e organizações listados – diz a carta.

O pedido, enviado no início do mês para o braço anti-lavagem de dinheiro dos bancos, também requisita a entrega de documentos relativos a qualquer dessas contas.

A decisão ocorre após o presidente dos EUA, George W. Bush, ter congelado os bens dos mesmos seis ativistas do Hamas e cinco grupos palestinos como retaliação a um ataque suicida que matou 23 pessoas em Jerusalém.

Washington afirmou que a decisão parte de um esforço dos Estados Unidos para bloquear o apoio financeiro a qualquer organização que o país considera ser um grupo terrorista.