Lexmark anuncia lucros e demissões

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 22 de outubro de 2001 as 18:04, por: cdb

A Lexmark International anunciou, nesta segunda-feira, a demissão de 1,6 mil funcionários, o que representa cerca de 12% de sua força de trabalho mundial. A medida faz parte de um plano de reestruturação – que tem como objetivo gerar uma economia de US$ 50 milhões a US$ 60 milhões anuais para a fabricante de impressoras. O programa, entretanto, terá como resultados custos de reorganização que podem ir de US$ 100 milhões a US$ 120 milhões, de acordo com fontes da empresa.

Junto com os cortes, porém, a Lexmark também divulgou os resultados de seu balanço financeiro para o terceiro trimestre fiscal. O faturamento da empresa apresentou um leve crescimento de 8% sobre o mesmo período do ano passado, chegando a US$ 1 bilhão, enquanto o lucro foi de US$ 70 milhões, ou US$ 0,52 por ação, 5% a mais que os US$ 66 milhões registrados no mesmo período de 2000.

De acordo com a empresa, o plano de reestruturação deverá resultar em uma redução nos custos de infra-estrutura e na capacidade de produção de determinadas impressoras a jato de tinta. A reestruturação também inclui o fechamento de uma fábrica em Reynosa, no México.

No Brasil, o diretor-geral da Lexmark do Brasil, Leonel Costa, garante que as demissões por causa da reestruturação mundial não deverão atingir a subsidiária brasileira. Segundo o executivo, a subsidiária brasileira vem apresentando uma excelente performance este ano.

No Brasil, a Lexmark conta com 140 funcionários alocados no departamento de marketing e duas fábricas locais em regime de terceirização, sendo uma em Minas Gerais e outra no Pará. Ao contrário dos cortes anunciados lá fora, o diretor-geral revela que a companhia está ampliando o quadro de funcionários e aumentando suas instalações no Brasil.