Leilões do Detran atraem milhares de pessoas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 14 de fevereiro de 2005 as 10:40, por: cdb

O Detran promoveu, no ano passado, com sucesso 13 leilões de carros apreendidos. Foram mais de R$ 1,8 milhão arrecadados com as vendas. O depósito, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, reuniu milhares de pessoas interessadas em boas ofertas – um dos leilões chegou a ter cerca de três mil pessoas num só dia. Este ano, já foram realizados dois leilões, com arrecadação que superou R$ 325 mil. Para fevereiro, estão previstos mais três leilões.
A corrida para participar vale a pena. Os veículos apreendidos em blitzes coordenadas pelo Detran são arrematados por preços até 30% abaixo do mercado.

Parte de uma atividade prevista no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), os leilões fazem parte de um pacote de ações do Detran que visam à melhoria da infra-estrutura e logística do trânsito. Os veículos, a maioria em bom estado, são postos à venda por estar em situação irregular e permanecer por mais de 90 dias nos depósitos. O valor arrecado com os leilões é destinado à quitação dos débitos referentes a multas e impostos dos próprios bens leiloados. Além disso, uma parte é revertida para ações que visam a segurança no trânsito. O que sobra desse montante é devolvido aos antigos proprietários. No entanto, o débito muitas vezes ultrapassa o valor do veículo.

Os veículos são levados para um dos quatro megadepósitos terceirizados, três deles usados para guardar as apreensões: um no município de Duque de Caxias, outro em Manguinhos, na Zona Norte, e o terceiro na Barra da Tijuca, Zona Oeste. Há cerca de cinco mil vagas em mais de 96 mil metros quadrados. A intenção é abrir depósitos terceirizados em outras cidades. Os próximos serão em Niterói e na região Norte Fluminense.

–  Optamos por terceirizar o serviço. A empresa vencedora fica responsável pelos veículos desde a hora em que ele é posto em um reboque, até ser leiloado ou ser retirado do pátio. Tudo é feito com a maior segurança – garante o presidente do Detran, Hugo Leal.

Para regularizar a situação do automóvel, o procedimento também é simples. Basta o motorista ir à sede do Detran, no Centro do Rio, pagar as taxas de reboque, as diárias do depósito e quitar as multas e o IPVA, caso o imposto esteja em aberto. O motorista já sai de lá com a vistoria agendada.

–  Nossa intenção não é prejudicar o motorista. Queremos conscientizá-lo de que andar de forma correta, com o veículo em boas condições e devidamente licenciado é uma obrigação e uma garantia de segurança para todos. Nosso objetivo é criar um trânsito mais humano. A punição também é uma forma de educação – acredita o presidente.

Pensando nisso é que o Detran vem intensificando as operações para retirar das ruas veículos em situação irregular. Segundo o corregedor-geral do Detran, coronel Carlos Fogaça, essas operações servem para impor limites.

– Antes, o cidadão andava com o carro cheio de multas, IPVA atrasado e sem licenciamento anual obrigatório. Muitas vezes ele nem pagava aquela multa. Hoje ele sabe que, se for parado em uma de nossas operações, terá o seu veículo rebocado – diz.
No Rio, o principal motivo de remoção é a falta de licenciamento anual obrigatório, previsto no (CTB).