Lei para estrangeiro comprar 30% da imprensa brasileira anda bem em Brasília

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 22 de outubro de 2001 as 12:34, por: cdb

A emenda do artigo 222 da Constituição para permitir a entrada de capital estrangeiro nos meios de comunicação está pronta para ser encaminhada a votação, com o apoio da Associação Nacional de Jornais (ANJ) e da Associação Brasileira de Empresas de Rádio e Televisão (ABERT). A emenda terá de passar por quatro votações e certamente ainda haverá muito debate no Congresso, apesar de já existir uma clara maioria em favor da aceitação da participação de capital estrangeiro de até 30 por cento do total.

Mas nem todas as empresas estão empenhadas em um maior esforço para aceitar que pessoas jurídicas possam ter a propriedade de meios de comunicação. José Nascimento Brito (Jornal do Brasil) expressou claramente esse ponto de vista em entrevista coletiva nesta quarta-feira (17/10), pouco depois de anunciar a associação com o portal Terra.

Fonte ligada à Folha de S. Paulo afirma que a família Frias tem posição próxima à de Nascimento Brito, da mesma forma como os Diários Associados e a família Sirotsky, que controla o jornal Zero Hora, do Rio Grande do Sul.

Mas o Estado de S. Paulo e as Organizações Globo ainda estariam estudando a questão. “Sinceramente não existe ponto de vista claramente definido” – disse uma fonte do grupo sediado no Rio. “Claro que isso simplificaria a vida de quem tem muitos jornais”.

A emenda estava caminhando bem no Congresso até o momento em que o PT quis alterar um parágrafo. Mas houve uma nova negociação e tudo indica que não ocorrerão outros problemas. “Mas é difícil se prever quando ela será finalmente aprovada” – disse a fonte das Organizações Globo. Jornalistas que cobrem a Câmara e o Senado consideram bem provável que ela seja aprovada no segundo semestre do próximo ano.