Leandro e Gabriel podem estrear pelo Fluminense

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 24 de janeiro de 2005 as 22:26, por: cdb

O atacante Leandro pode ser novidade do Fluminense, nesta quinta-feira, contra o Americano. O departamento jurídico tricolor aguarda um documento do Lokomotiv Moscou, da Rússia, liberando o jogador para ser inscrito.

– Estou trabalhando bastante para melhorar o meu condicionamento. Se o documento chegar, fico à disposição do Abel (Braga). Estou com muita vontade de estrear – disse Leandro – Treino é treino, e jogo é jogo. Só na hora vou saber disso – completou.

Outro que deve estrear em Campos é o lateral-direito Gabriel. Até quinta-feira, o ex-jogador do São Paulo espera estar com 100% de sua condição física.

– Estou trabalhando forte para estar em campo na quinta. A ansiedade é grande. Sinto-me muito bem. Assisti à estréia do Fluminense e acho que até o fim do Carioca nosso time estará certinho –  comentou.

Já Tuta deverá fazer sua estréia apenas no domingo, contra o Olaria, na Rua Bariri. Ainda um pouco fora de forma após os 30 dias de férias, o atacante afirmou que acha arriscado enfrentar o Americano.

– Ainda não estou em forma. Claro que a vontade de jogar é grande, mas não vejo motivos para precipitar minha estréia – disse Tuta – O camisa 9 sempre entra para ser artilheiro. A cada dia tenho me dedicado nos treinamentos, e vou brigar por este objetivo – completou.

Estréias

O meia Felipe reconheceu que ficou devendo em sua estréia com a camisa do Fluminense, na partida diante do Madureira. Em sua opinião, tanto ele como o time ainda têm muito que evoluir no Campeonato Carioca.

– Achei a minha atuação razoável. Mas nós soubemos nos superar dentro da partida –  disse o meio-campo.

Um dos estreantes de domingo, o meia Preto Casagrande afirmou que viu pontos positivos na atuação do time na vitória por 3 a 1.

– Jogamos com inteligência quando tivemos a posse de bola. Nas conclusões, fomos mal no primeiro tempo, mas depois acertamos o pé na etapa final – opinou.

Preto lamentou apenas não ter deixado sua marca. No segundo tempo, o jogador chutou uma bola na trave.

– Na hora de chutar, cortei para a perna esquerda. Tirei do goleiro, mas a bola bateu no travessão – concluiu.