Kazaa fecha acordo de US$ 10 milhões com compositores

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 2 de novembro de 2006 as 18:11, por: cdb
Atualizado em 14/11/16 20:30

O Kazaa, um dos mais famosos compartilhadores de arquivos, e que pode ser baixado por meio do site www.kazaa.com, fez um acordo de US$ 10 milhões com compositores e publishers, segundo o New York Times. Esse era o último dos três grandes processos que havia contra o programa.

O site também será obrigado a continuar usando um software que filtra, com o uso de palavras-chave, o material protegido por direito autoral, impedindo que ele seja baixado. A solução já havia sido imposta, em novembro, pela Justiça australiana, que considerou que o site mantinha atividades ilegais.

Em julho, o Kazaa anunciou ter concluído todos os processos que o acusavam de promover a pirataria na internet e concordou em colaborar com a indústria do entretenimento para proteger a propriedade intelectual. O acordo inclui um “convênio extrajudicial” de US$ 115 milhões, que serão pagos como compensação aos donos da propriedade intelectual que processaram o site.

O acordo põe um fim a uma saga judicial na qual a indústria fonográfica abriu processos na Austrália, em Taiwan, na Coréia do Sul e até junto à Suprema Corte dos Estados Unidos contra o Kazaa.

O Kazaa é um dos mais famosos sites de download de arquivos de música e vídeo. Segundo o IFPI (a federação internacional da indústria fonográfica), 4,2 milhões de usuários baixavam arquivos simultaneamente quando o Kazaa estava no ponto mais alto de popularidade.