Kadafy critica proposta de Annan para Darfur

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 15 de fevereiro de 2005 as 09:34, por: cdb

O líder líbio, Muammar Kadafi, atacou o pedido do secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Kofi Annan, para que a União Européia (UE) e a Otan ajudem a encerrar a crise humanitária na região sudanesa de Darfur. Segundo ele, isso corria risco de criar um “segundo Iraque”.

Neste domingo, Annan tinha exortado as autoridades da UE e da Organização do Tratado do Atlântico Norte a ajudar Darfur, dizendo que a missão da União Africana na área não era adequada para o tamanho do desafio.

– A declaração de Kofi Annan é muito perigosa e nos barra de continuar com os esforços africanos. Se o pedido dele for implementado isso vai fazer do Sudão um segundo Iraque – disse Kadafi no final da noite desta segunda-feira, de acordo com a agência de notícias Jana.

Kadafi tem relações próximas com o governo sudanês, assim como com as tribos e rebeldes da região de Darfur – que faz fronteira com a Líbia e o Chade.

Uma comissão de inquérito da ONU apontou no mês passado que a população civil de Darfur havia sofrido crimes de guerra nas mãos de milícias árabes e que esses atos equivaleriam a crimes contra a humanidade. A comissão não chegou a usar o termo genocídio.