Juventude se classifica para a final

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 8 de março de 2003 as 18:29, por: cdb

Em um clássico com muitos gols, expulsões e grandes jogadas, o Juventude venceu o Caxias por 5 a 3, na tarde deste sábado, no estádio Centenário, em Caxias do Sul.

Com a suada vitória, o Juventude soma agora nove pontos e já está garantido na fase final do Campeonato Gaúcho. Já o Caxias permanece com cinco pontos e pode ser eliminado caso o Inter, que tem sete pontos, vença o Grêmio, que soma apenas dois, neste domingo.

Antes do clássico Ca-Ju, o Caxias tinha a melhor defesa do Gaúcho, com apenas dois gols sofridos, mas levou cinco e passou a sete gols contra. Já o Juventude confirmou o melhor ataque da competição, agora com 11 gols pró.

Ca-Ju emocionante
O clássico começou quente e o Juventude abriu o placar logo aos 5min. Wederson cobrou falta com violência. A bola desviou na barreira e enganou o goleiro Sadi, que se esticou mas não conseguiu evitar o gol alviverde.

Aos 12min, saiu o empate do Caxias. Depois de cobrança de escanteio, a zaga falhou, o goleiro Tiago vacilou e a bola sobrou para Matteus, que desviou de cabeça. A bola foi lentamente até chegar às redes.

Com 1 a 1 no placar, as duas equipas continuaram buscando o ataque, mas pararam na boa marcação do meio-campo. Para furar o bloqueio, os times usavam dos chutes de longa distância. E foi assim que Janílson, aos 27min, soltou a bomba da intermediária e acertou o travessão do Juventude, na última chance clara de gol do primeiro tempo.

A segunda etapa foi repleta de emoções. O Caxias voltou melhor e fez o segundo aos 11min. Cláudio foi derrubado por Renato dentro da área. Na cobrança de pênalti, o zagueiro Paulo César chutou firme e colocou a equipe grená em vantagem no marcador.

As coisas pareciam ainda mais difíceis para o Juventude a partir dos 14min. Wederson empurrou Richard no meio-campo e, como já havia recebido cartão amarelo, foi expulso pelo árbitro Vinicius Costa.

Mas, mesmo com um homem a menos, o Juventude mostrou que estava vivo na partida. Aos 18min, Michel fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Rafael, que desviou de cabeça sem chances de defesa para o goleiro Sadi.

Dois minutos depois, veio a virada do alviverde. Mineiro cruzou da direita, a bola passou por toda a zaga do Caxias e sobrou para Michel, de cabeça, marcar o terceiro gol do Juventude.

A torcida alviverde não teve tempo para festejar. Aos 23min, Janílson chutou, o goleiro Tiago rebateu e Kena, que acabara de entrar na vaga de Helinho, tocou para o gol vazio, empatando novamente o clássico.

Três minutos depois, Kena foi expulso, deixando as duas equipes com 10 jogadores. O Juventude aproveitou e, aos 28min, fez o quarto gol. Rafael recebeu livre e, de canhota, colocou mais uma vez o time alviverde na frente.

A torcida do Juventude pôde comemorar a vitória aos 38min. O goleiro Sadi estava com a bola dominada e quis brincar na frente de Michel. No entanto, o meia roubou a bola e tocou para o gol vazio, marcando o quinto gol alviverde e garantindo a classificação da equipe para a fase final do Campeonato Gaúcho.

CAXIAS 3 x 5 JUVENTUDE

Caxias
Sadi; Cláudio (Fininho), Jairo Santos, Paulo César e Ítalo; Henrique (Giovanni), Matteus, Richard e Helinho (Kena); Janílson e Lê
Técnico: Ricardo Drubscky

Juventude
Tiago; Mineiro, Neto, Renato e Marcelo; Evandro (Fernando), Dionattan, Wederson e Michel; Gustavo (Dante) e Geufer (Rafael)
Técnico: Cristóvão Borges

Data: 08/03/2003 (sábado)
Local: estádio Centenário, em Caxias do Sul
Árbitro: Vinicius Costa
Cartões amarelos: Evandro (J), Lê (C), Cláudio (C), Wederson (J), Richard (C), Dante (J), Fininho (C)
Cartões vermelhos: Wederson (J), Kena (C)
Gols: Wederson, aos 5, e Matteus, aos 12min do primeiro tempo; Paulo César (pênalti), aos 11, Rafael, aos 18 e 28, Michel, aos 20 e 38, Kena, aos 23min do segundo tempo