Justiça italiana vai reabrir o caso Ayrton Senna

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 17 de janeiro de 2003 as 18:05, por: cdb

ROMA – Os promotores que processaram Patrick Head e Adrian Newey, respectivamente dirigente e engenheiro da equipe Williams na época da morte do piloto brasileiro Ayrton Senna, entraram na Suprema Corte Italiana com um pedido de revisão da sentença que, há três anos, inocentou os dois réus da acusação de homicídio culposo.

Senna morreu num violento acidente durante o Grande Prêmio de San Marino, na Itália, válido pelo Mundial de Fórmula 1 de 1994. Head e Newey foram acusados de homicídio culposo em dezembro de 1996, após várias investigações sobre as causas do acidente.

Apesar da sentença, há pouco mais de três anos, os promotores continuaram trabalhando de forma particular na investigação do caso e decidiram apelar novamente.

A situação de Head e Newey não chega a ser difícil, pois novas provas ou testemunhas não poderão ser agregadas ao processo e sendo feito um novo julgamento, seriam usados os mesmos elementos do anterior.

A decisão soberana da Justiça na Itália foi clara na sentença anterior e o panorama dificilmente será mudado. ”Não foram apresentadas provas de culpa”, afirmou o magistrado do caso.