Justiça decide nesta segunda impasse na sede da Funai em Manaus

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 23 de janeiro de 2005 as 16:33, por: cdb

A juíza Raquel Soares Chiarelli julga nesta segunda-feira, às 9h, em Manaus, o pedido de reintegração de posse da sede da Administração Regional da Fundação Nacional do Índio (Funai), invadida por lideranças indígenas de diferentes etnias. Um dos líderes do movimento, Jecinaldo Sateré-Mawé, disse que seus companheiros estão dispostos a deixar o prédio desde que a Funai designe um interlocutor para discutir suas reivindicações. A principal é a demarcação da reserva dos índios Mura, no município de Altazes (AM), que ainda não aconteceu.

Cerca de 100 índios, incluindo mulheres e crianças, ocupam há 20 dias o prédio da Funai em Manaus. Em entrevista à Agência Brasil, Jecinaldo Sateré-Mawé disse que as lideranças indígenas não admitem o retorno do atual administrador Benedito Rangel de Moraes ao comando da Funai no Amazonas. Rangel de Moraes está de férias e os indígenas reivindicam sua substituição.

Além da demarcação da reserva em Altazes, Jecinaldo Sateré-Mawé disse que os índios amazonenses têm problemas, também, em Barueri, Novo Airão e Barcelos. No município de Novo Airão, por exemplo, ele informou que é constante a invasão de terras indígenas por madeireiros.