Justiça condena padre por atentado violento ao pudor

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 13 de janeiro de 2005 as 05:02, por: cdb

O padre Geraldo da Consolação Machado, 48, ex-vigário de Prados (178 km a sul de Belo Horizonte), foi condenado a oito anos e nove meses de prisão por atentado violento ao pudor. Ele teria forçado e ameaçado um menino de 11 anos para praticar sexo oral e anal com ele.

A decisão da juíza Maria de Fátima Santos Dolabela, do dia 26 de dezembro de 2004, é de 1ª instância e cabe recurso. O padre foi denunciado pelo Ministério Público em fevereiro de 2004. Desde então, está afastado da paróquia Nossa Senhora da Consolação, da qual era vigário.

A denúncia do Ministério Público afirma também que o menino era dependente de maconha e praticava sexo com o padre em troca de dinheiro para manter o vício. Em depoimento, a suposta vítima, hoje com 23 anos e homossexual assumido, disse que foi abordada pelo padre com presentes e com promessas de que ele lhe ensinaria a dirigir.

A reportagem não conseguiu contato com o padre. Na diocese de São João del Rei, responsável pela paróquia de Prados, ninguém atendeu os telefonemas. Na casa paroquial de Prados, cujo endereço consta no processo como sendo o do padre, a informação era que seu paradeiro é desconhecido.