Juro não se reduz com bravata, diz Lula em Genebra

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 2 de junho de 2003 as 14:37, por: cdb

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse na tarde desta segunda-feira que está tranqüilo com o rumo que o seu governo dá à política econômica.
– Primeiro, não há nenhum problema existente no país que não seja do meu conhecimento há cinco anos ou oito anos atrás. Continuo com a crença, continuo otimista de que nós vamos resolver os problemas do Brasil com mais tranqüilidade – disse.

Ele voltou a afirmar que o Brasil deseja reduzir as taxas de juros, “mas isso não se faz com bravatas, isso se faz com passos bem dados, no momento certo de fazer as coisas”.

Lula disse estar tranqüilo e declarou que confia plenamente no ministro da Fazenda, Antônio Palocci, “que muitas vezes tem mais bom senso, é mais equilibrado”. Segundo o presidente, na hora certa as coisas vão acontecer.

Para o presidente, nenhum país do mundo consegue se desenvolver se as taxas de juros oferecidas pelo sistema financeiro e pelo próprio governo forem maiores que as taxas de lucro vindas do setor produtivo.