Junta militar egípcia estabelece data para eleições presidenciais

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 as 15:36, por: cdb

As eleições presidenciais do Egito foram finalmente marcadas para 23 e 24 de maio deste ano, anunciaram nesta quarta-feira (29) fontes oficiais, um dia depois de o parlamento ser finalizado e a junta militar ter anunciado que passará o poder para civis.
O presidente da Comissão Suprema para as Eleições Presidenciais (CSEP), Farouk Sultan, explicou em uma coletiva de imprensa que o segundo turno da eleição para substituir o deposto presidente Hosni Mubarak está previsto para os dias 16 e 17 de junho.

Sultan assinalou que os dados da apuração serão revelados em 29 de maio, momento em que será conhecido se entre os candidatos haverá dois com resultados próximo, o que levará a um segundo turno, sendo anunciada a apuração no dia 21 de junho.

A campanha eleitoral para a primeira magistratura do Egito ocorrerá durante três semanas, a partir de 30 de abril, e os egípcios que residem no exterior poderão votar em embaixadas e consulados durante uma semana (de 11 a 17 de maio).

Sultan ratificou a postura do Egito de permitir a observação das eleições por fiscais estrangeiros, mas negou categoricamente que elas sejam monitoradas por eles.

O titular da CSEP também disse que todas as queixas, impugnações e denúncias sobre o processo eleitoral deverão ser resolvidas um dia antes – no máximo – antes da data de transferência do poder do Conselho Supremo das Forças Armadas (CSFA) ao presidente eleito.

O chefe do CSFA, marechal de campo Mohamed Hussein Tantawi, asegurou na terça-feira (28), ao felicitar os parlamentares eleitos para o Conselho Shoura (câmara alta), que “mantinha em pé” a promessa de ceder o poder que recebeu de Mubarak a não mais tardar que 30 de junho.

A definição do calendário para as eleições presidenciais foi conhecida depois da conclusão de um prolongado e complexo processo eleitoral para a Assembleia do Povo (câmara baixa) e Conselho Shoura, ambas dominadas pelo Partido Liberdade e Justiça (islamista).

As duas instâncias do legislativo egípcio devem eleger em 3 de março o conselho de especialistas, deputados e juristas que formará a assembleia constituinte, que redigirá a primeira constituição da era pós-Mubarak.

Sultan disse acreditar que a constituição seja escrita a tempo e aprovada em um referendo para poder anunciar que a CSEP aceitaria as inscrições dos candidatos entre 10 de março e 8 de abril, sendo publicada a lista de candidatos no dia 26 de abril.

Por outro lado, cinco partidos políticos apoiaram uma proposta do PLJ para votar uma moção de confiança contra o primeiro-ministro, Kamal al-Ganzouri e seu gabinete, nomeados pelo CSFA, o qual facilitaria a formação de um governo de coalizão até agora recusado pelos militares.

Fonte: Prensa Latina

 

..