Jundiaí é premiada pelo combate à tuberculose

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 23 de março de 2012 as 15:18, por: cdb

O desempenho de Jundiaí na intensificação de busca de casos de tuberculose foi premiado pelo Governo de Estado nesta sexta-feira (23). A ação da Secretaria de Saúde, que marca o Dia Mundial de Luta contra a Tuberculose, em 24 de março, adere ao movimento desenvolvido no Estado. A medida preventiva ocorreu entre os dias 5 e 17 de março, com o objetivo de buscar pacientes sintomáticos da doença, ou seja, pessoas que apresentavam tosse há mais de duas semanas e ainda não tinham realizado exames para avaliação.

A premiação ocorreu nesta sexta-feira em São Paulo

De acordo com a coordenadora do Programa de Combate à Tuberculose, Sandra Ervolino, a Secretaria de Estado da Saúde definiu para cada município uma meta de coleta de exames para o período. “Jundiaí realizou 389 exames, correspondendo a 252% da meta definida pelo Estado”, ressaltou.

Do total de coletas, foram encontrados cinco casos positivos que já que já foram encaminhados para tratamento. “A ação foi muito positiva e fomos agraciados com o prêmio, conferido aos municípios que atingiram a meta”. O reforço nas ações vai durar até o final de março e, além da coleta de material para exame, há distribuição de folhetos com explicações sobre a doença, formas de prevenção e tratamento.

Ação permanente
A busca ativa de pacientes sintomáticos faz parte da rotina das UBSs (Unidades Básicas de Saúde). A confirmação da doença é feita por meio de dois exames de escarro, colhido no momento do atendimento na unidade e, no dia seguinte, em jejum. “Mesmo sendo uma doença antiga e que pode ser tratada de forma eficaz e gratuita, o número de casos e de óbitos ainda é signficativo”, alertou Sandra.

Além de assegurar o diagnóstico precoce, a Secretaria de Saúde também atua para evitar o abando do tratamento, que tem uma taxa de cura de casos novos em 85%, acima dos índices do Ministério da Saúde.

O tratamento da doença é gratuito e deve ser feito por um período mínimo de seis meses, sem interrupção. “O medicamento deve ser tomado diariamente. Os pacientes que seguem o tratamento corretamente são curados. Pouco tempo depois do início do tratamento, o doente já não transmite mais a doença”, disse Sandra, lembrando que para evitar o abandono a pessoa doente é orientada a ir na UBS para tomar a medicação pelo menos três vezes por semana.

Prevenção
A transmissão da tuberculose ocorre de pessoa para pessoa. Ao falar, espirrar ou tossir, o doente elimina no ar pequenas gotas de saliva que contém o agente infeccioso e podem ser aspirados por pessoas próximas a ele. A vacina BCG é uma das formas de prevenção da tuberculose e deve ser administrada nos bebês logo após o nascimento. A prevenção inclui, ainda, evitar aglomerações, especialmente em ambientes fechados, mal ventilados e sem iluminação solar.

A tuberculose não é transmitida pelo uso de objetos compratilhados, portando não é ncessário separar pratos, copos e talheres da pessoa doente. Segundo Sandra, quanto mais rápido a doença for diagnosticada, menor a chance de transmissão para familiares e pessoas que convivem com o paciente. “Todas as pessoas que convivem na mesma casa do doente ou que tiveram contato próximo devem ir ao posto de saúde para serem examinadas”.

Os sintomas da doença são tosse por mais de três semanas, cansaço excessivo, febre baixa geralmente à tarde, suor noturno, falta de apetite, fraqueza, desânimo, emagrecimento acentuado.