Julia Roberts é a atriz “mais poderosa” de Hollywood

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 11 de dezembro de 2001 as 00:31, por: cdb

Julia Roberts é a atriz “mais poderosa” de Hollywood e a terceira mulher com mais influência na indústria cinematográfica norte-americana, de acordo com a lista anual das 100 atrizes e executivas mais marcantes no mundo dos espetáculos, elaborada pela revista especializada Hollywood Reporter.

Pela primeira vez, a lista é encabeçada pela presidente de produção da Universal Pictures, Stacey Snider.

Julia Roberts obteve pelo segundo ano consecutivo o terceiro lugar do ranking. Ela só fica atrás de Snider e da presidente da Paramount Pictures, Sherry Lansing. Com um cachê de 20 milhões de dólares por filme, a estrela “continua sendo a atriz mais poderosa de Hollywood, com sua capacidade de conseguir fazer com que os projetos se realizem”, afirmou o Hollywood Reporter.

No ano passado, Julia conseguiu um fato sem precedentes: pela primeira vez uma atriz figurou nessa lista, que até então elegia as 50 mulheres mais influentes de Hollywood. “Para refletir o fato de que agora há mais mulheres em postos de poder em Hollywood do que na época em que lançamos essa iniciativa, há dez anos, o Hollywood Reporter decidiu ampliar a lista para 100 mulheres”, declarou em um comunicado Paula Parisi, diretora da edição especial.

A principal mudança dessa lista em relação ao ano anterior é a subida de Snider do segundo para o primeiro lugar, ultrapassando Lansing, que há anos vinha liderando o ranking. “Em apenas dois anos no cargo, Snider elevou os estúdios (Universal) da última para a primeira posição (na bilheteria), acabando com uma queda de vários anos”, revela a publicação.

A presidente de entretenimento da Fox Broadcasting, Gail Berman, e a presidente da CBS Entertainment, Nancy Tellem, completam os cinco primeiros lugares da lista, que será apresentada oficialmente nesta terça-feira.

Apesar de cada vez mais mulheres terem cargos importantes nas grandes empresas de cinema, televisão, música e outros ramos da indústria do espetáculo, as mulheres ainda são menos de 50 por cento da força de trabalho em Hollywood, segundo um estudo realizado pela acadêmica Martha Lauzen.