Juizes da Suprema Corte dos EUA fogem com medo de contrair bactéria do antraz

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 29 de outubro de 2001 as 20:01, por: cdb

Enquanto aguardavam os resultados de testes de antraz no prédio da Suprema Corte de Justiça dos Estados Unidos, os juízes do tribunal se reuniram, nesta segunda-feira, fora de sua sede histórica, pela primeira vez desde que a construção foi erguida, em 1935.

Os juízes pegaram emprestada a sala da Corte de Apelações, a quatro quadras de distância, para ouvir argumentos em dois casos.

“Os testes começaram no prédio da Suprema Corte na noite de sexta-feira e continuaram durante o fim de semana”, disse Kathy Arberg, a porta-voz do tribunal. “Nós não recebemos os resultados ainda”. Arberg acrescentou que as autoridades não sabem se os juízes poderão voltar a se reunir em seu próprio tribunal, na terça-feira.

Investigações realizadas na semana passada não encontraram vestígios de antraz. No entanto, novos testes foram ordenados na sexta-feira, após a descoberta de esporos em um filtro de ar de um depósito da instituição e numa área que processa a correspondência do tribunal, num local de Washington não revelado pelas autoridades.

Arberg disse que os registros indicam que essa foi a primeira vez nos 66 anos de história do prédio da Suprema Corte que os juízes tiveram que realizar audiências em outros locais.