Juiz pede prisão preventiva dos acusados de matar casal francês

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 14 de março de 2007 as 17:35, por: cdb

O juiz da 3ª. Vara Criminal do Rio, Sidney Rosa da Silva, recebeu a denúncia e decretou a prisão preventiva dos três acusados de terem assassinado três franceses, no escritório da ONG Terr´Ativa, em Copacabana, na Zona Sul do Rio, em fevereiro. Eles foram denunciados pelo promotor Marcos Kac, da 3ª. Vara Criminal, na última terça-feira.

Társio Wilson Ramires, José Michel Gonçalves Cardoso e Luiz Gonzaga Gonçalves Oliveira foram denunciados por triplo homicídio, furto qualificado e tentativa de incêndio. Na denúncia o promotor considera que o crime foi praticado por motivo torpe e sem defesa para as vítimas. A pena máxima para cada um dos acusados pelos crimes que cometeram é de 223 anos.

Na manhã de 27 de fevereiro, os Jerôme Faure e o casal Delphine Douyère e Christian Doupes foram brutalmente assassinados a facadas pelo ex-funcionário Társio. Delphine havia descoberto que Társio, que há 15 anos tinha sido acolhido pela ONG, estava desviando dinheiro de contas e pagamentos da entidade. Társio convocou os outros dois comparsas com a promessa de lhes pagar pelo serviço.

Na denúncia, o promotor pede que sejam arroladas nove testemunhas.